A Tranquila Praia da Pinheira

Dividida em praia de cima e praia de baixo, a Pinheira é pequena e agradável, com o seu mar calmo a Pinheira Praia de Cima agrada principalmente as famílias com crianças. Continuar lendo “A Tranquila Praia da Pinheira”

Basílica de Santa Maria della Salute

O formato arredondado da Basílica e a grande cúpula que é vista em diferentes pontos da cidade de Veneza informa: chegamos a Basílica de Santa Maria della Salute.

Basílica de Santa Maria della Salute - Fachada

A basílica construída para celebrar o fim da peste é uma das mais conhecidos de Veneza, mas curiosamente ela é supertranquila de se visitar. Bastante simples por dentro, ela chama a atenção pelo seu formato e pelas pinturas de Tiziano e Tintoretto. Continuar lendo “Basílica de Santa Maria della Salute”

Campanário de São Marcos em Veneza

O Campanário de São Marcos é o edifício mais alto de Veneza. Ele fica localizado no coração da cidade: a Praça de São Marcos, e para quem adora uma vista panorâmica, é um ponto turístico imperdível. Continuar lendo “Campanário de São Marcos em Veneza”

Qual transporte escolher em Roma chegando pelo Aeroporto Fiumicino?

Neste post relato as opções de transporte para quem chega a Roma pelo Aeroporto Leonardo da Vinci, popularmente chamado de Fiumicino. Ao final do post complemento com uma pesquisa feita para a forma de transporte do seu aeroporto secundário, chamado de Ciampino.

Após a compra das passagens, iniciei a pesquisa sobre qual seria a melhor forma de transporte para nós ao chegar a Roma, levando em consideração que já estaria noite e na teoria o hotel ficava a cerca de dez minutos da estação de trem Termini.

Normalmente eu pesquiso diretamente táxi ou transfer, mas nesta viagem fomos com menos mala, sem carrinho, e agora divido o que eu encontrei e o que motivou a minha escolha.

Trem Metropolitano
A linha regional FR1 faz a ligação do aeroporto Fiumicino a Roma, passando por várias estações sem passar pelo Termini.

Os trens passam a cada 15 minutos, e funcionam das 05:58 as 23:18, e possui um custo de 8 euros.

Pelo horário, pelas paradas, pela necessidade de pegar um táxi na estação, pelos batedores de carteira que podem aproveitar as trapalhadas de quem está com malas e mochilas, esta opção foi rapidamente descartada.

Ônibus
Empresas como a Terravision e a SIT possuem linhas que fazem o trajeto aeroporto Fiumicino ao centro de Roma.

Os valores vão entre 4 e 6 euros, dependendo da compra ser antecipadamente, ou de se comprar bilhete ida e volta.

Esta opção foi descartada pelo tempo de deslocamento, que por ser mais lenta, pode levar uma hora. Mas é uma opção bem em conta, principalmente para quem já consegue viajar só com a mala de mão – esta bem mais fácil de transportar.

Leonardo da Vinci Express
O trem expresso da Trenitalia liga o aeroporto Fiumicino a estação Termini, e o melhor, não possui paradas, realizando o trajeto em 32 minutos.

Suas partidas possuem diferentes programações, variando de 15 a 45 minutos, e funciona saindo do aeroporto das 06:08 ás 23:23, no sentido inverso, isto é da Termini ele funciona das 05:20 as 22:35.

O valor do ticket para uma viagem é de 14 euros. Crianças menores de 4 anos não pagam, e crianças até 12 anos acompanhadas de um adulto pagante também são gratuitas. E não há restrição para o tamanho das malas.

O ticket pode ser comprado antecipadamente na página da Trenitalia ou no próprio aeroporto no guichê ou em máquinas de atendimento.

Nós quase optamos por ele, mas pela diferença de 6 euros acabamos optando por uma opção mais confortável.

Para ver os valores atualizados ou comprar antecipadamente, consulte o site da Trenitalia.

Transfer
Cheguei a cotar alguns transfer, mas o valor médio era de 60 euros. Como os táxis são tabelados no aeroporto de Roma, acabei descartando esta opção.

Táxi
Para encontrá-los no aeroporto basta seguir as placas e logo chegará ao ponto oficial. O bacana é que os valores são tabelados, então você já sabe o quanto irá gastar, e não há cobrança de taxa extra pelas bagagens.

No caminho irão aparecer pessoas lhe oferecendo táxi, não aceite, vá direto ao local indicado.

Nós optamos pelo táxi, chegamos a cogitar o Leonardo Express, mas na soma dos valores a diferença não foi tão grande assim, e nos permitimos este conforto após tantas horas de voo.

Pagamos 48 euros pela corrida que foi bastante tranquila, levamos cerca de 40 minutos do aeroporto até o hotel.

Para saber o valor atualizado no momento da sua viagem, consulte o site ADR.

Aeroporto Ciampino
Roma possui um segundo aeroporto chamado Ciampino que possui mais proximidade com estação Termini e abriga algumas companhias low-cost.

Confesso que não o conheço, mas como ele apareceu nas pesquisas para o aeroporto que iriamos utilizar, aproveitei para compartilhar com vocês.

Aqui os trens regionais que vão até a estação Termini não ficam próximos ao aeroporto, mas sim na cidade de Ciampino, sendo necessário pegar um ônibus do aeroporto até o centro da mesma.

Para sair de forma direta existem duas opções:

Táxi
Mesmo sistema do aeroporto Fiumicino, preço tabelado – custava cerca de 30 euros no período da consulta e bagagens não são taxadas.

Aqui a dica é a mesma, procure o ponto oficial e fuja dos táxis clandestinos.

Para o valor atualizado consulte o site ADR.

Ônibus
Existem linhas que fazem o trajeto do aeroporto até a estação Termini, aqui encontrei novamente o nome da Terravision com preços iguais aos praticados no aeroporto Fiumicino.

Neste caso o tempo de viagem é mais curto, cerca de quarenta minutos saindo de pontos próximos ao setor de embarque internacional.

Ficou alguma dúvida? Deixe-a nos comentários que vamos tentar te auxiliar.

Ficou curioso para saber os outros pontos que visitamos em Roma? Leia o nosso post Roteiro 3 dias em Roma.
Quer saber nossas dicas de restaurante? Leia o nosso post Gastronomia: Restaurantes em Roma.

* Viagem realizada em setembro/2019
* Alice estava com 6 anos e 4 meses
* Patrocinada por nós

Planeje sua viagem em parceria com o blog clicando nos links em azul, você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a melhorá-lo cada vez mais:

  • Reserve seu hotel através da Booking.com, são milhares de opções no mundo todo com garantia dos melhores preços. Cancelamento gratuito, pagamento antecipado e confiança de uma empresa com mais de 20 anos atuando com reservas de hotéis.
  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a Rentcars e parcele em reais sem pagar IOF.
  • Problemas com o seu voo ou bagagens? Entre em contato com o pessoal da Resolvvi e veja se pode ser indenizado.
  • Não quer ficar desconectado? Conheça o chip da Viaje Conectado e já inicie o seu roteiro com ele.

Embarcando em uma nova aventura

Quem visita o blog regularmente já deve estar sentindo falta dos nossos posts, já que o último foi na penúltima semana de agosto. Mas informo que o motivo é nobre, pois estávamos na correria de arrumar malas e verificar se nada estava faltando. Continuar lendo “Embarcando em uma nova aventura”

Acessório: Balança para Mala de Viagem

As mudanças em relação ao peso das malas é uma realidade para os brasileiros que viajam de avião, assim como as altas taxas de excesso de bagagem. A soma dos dois tem tornado a balança para mala de viagem um item essencial nos itens a serem carregados.

Logo que começamos a viajar tínhamos o hábito de querer colocar a casa dentro da mala. Para uma viagem de uma semana dentro do Brasil se levava roupa para as quatro estações e muitos sapatos. Para uma viagem ao exterior com o limite de duas malas e 32 kg isto piorava.

Em nossa última viagem com 32 kg conseguimos ter uma ideia dos prejuízos futuros. Viajando pela AirFrance a atendente nos indicou erroneamente a esteira de autoatendimento. Uma das malas estava com 24 kg e na tela apareceu o valor de 120 euros. Chamamos o pessoal, recolhemos a mala e nos direcionaram para a fila certa, onde havia outros brasileiros e embarcamos sem taxa de excesso de bagagem. Mas ficou o alerta.

No ano passado já com os 23 kg estipulados, comecei a procurar uma balança para pesar as malas. Como precisava levar a mesma junto para realizar a pesagem também na volta, ela precisava ser pequena e portátil.

Começou a saga pela busca da balança, eu encontrei balança de comida, balança industrial, mas o raio da balança de mala não aparecia. Foi vasculhando no Google que encontrei no Mercado Livre em uma pecuária na região metropolitana de Porto Alegre.

Balança de viagem
Nossa nova e fiel companheira de viagem: uma balança portátil

 

Hoje se você realizar a mesma pesquisa, o Google já te exibe opções de loja na cara, o que demonstra que várias pessoas sentiram a mesma necessidade.

A nossa é pequena e portátil, é só encaixar na alça da mala e levantar, espera-se alguns segundos e o peso é mostrado. O único requisito é ter força no braço para levantar a mala. Por causa do gancho ela viajou dentro da mala despachada, pois não sabia se o pessoal do raio-X não iria implicar.

Vale a pena?
Sim, vale e muito.

Como fizemos? No voo de ida pesei as três malas (todas com menos de 20 kg) e as malas de mão, mas no aeroporto não consegui visualizar o valor para comparar. Ficando a dúvida da diferença de peso entre as balanças.

Dois dias antes do retorno voltamos a pesar as malas e uma havia ultrapassado os 23 kg com o peso dos vinhos, tiramos as caixas e deixamos só as embalagens de proteção e redistribuímos com as que estavam com menos peso. Coloquei como peso máximo 22 kg para ter um suspiro caso houvesse diferença entre as balanças.

No nosso retorno consegui ver a balança e me certificar que a balança havia cravado os pesos, estando as duas iguais. Assim embarcamos as malas sem nos preocupar com taxa extra.

Sem a balança teríamos que: ou abrir as malas em pleno aeroporto para redistribuir ou pagar a taxa extra para não correr o risco de nos atrapalharmos ainda mais.

Então o nosso veredito é que sim, para quem viaja de avião e gosta/precisa levar mala, como todas as restrições de peso a compra de uma balança para pesar as malas pode ser sinônima de economia e sua compra é um investimento de tranquilidade na hora de colocar as bagagens na esteira de despacho.

Planeje sua viagem em parceria com o blog:

Organizando sua viagem através das nossas parcerias, você garante as melhores condições sem pagar nada mais por isso e nos ajuda a manter o blog com publicações independentes.

  • Reserve seu hotel através da Booking.com, são milhares de opções no mundo todo com garantia dos melhores preços. Cancelamento gratuito, pagamento antecipado e confiança de uma empresa com mais de 20 anos atuando com reservas de hotéis.
  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a rentcars e não pague IOF.

Dia 6 – Barcelona – Arquitetura e Museu

Você sabia que este post faz parte de um roteiro completo? Acompanhe a nossa trip completa por Barcelona com todos os detalhes dia-a-dia.

Barcelona possuí muitas casas famosas, e os preços para entrar nelas são bem diversificados. Com o valor não muito amigável do euro, optamos em conhecer internamente somente uma e apenas passar pela frente das demais.

Alice no carrinho e lá fomos nós na famosa Passeig de Gràcia, onde ficam as casas La Pedrera e a Casa Batlló de Antoni Gaudí. Seguindo a dica do Passaporte BCN, escolhemos a segunda.

Casa Batlló
Grudadinha da casa Amatller ela já encanta pelo colorido no lado de fora. Não compramos ingressos antecipados e não havia fila para compra na hora (fomos no turno da manhã, um pouco antes das 11 horas). Para quem gosta de comprar via site, o desconto dado é muito bom, se o câmbio da moeda estiver estabilizado vale a pena comprar antes.

Para quem vai com carrinho, você deixa com as meninas ainda no térreo, elas te dão um papel com o número de identificação dele. Na hora de sair basta entrega-lo para pegar o seu carrinho de volta.

Não deixe de pegar os áudios, eles são importantes para entender a história. Tem vários idiomas, incluindo o português.

A casa Batlló foi reformada entre 1904 e 1906 a pedido do rico empresário Josep Batlló, que havia comprado um prédio de 1877 e precisava de uma série de ajustes. Para tamanha empreitada chamou Antoni Gaudí. O resultado foi tão extraordinário que em 2005 ela se tornou Patrimônio Mundial da Humanidade.

Mas vamos a nossa impressão. Ao chegar nela parece que você irá entrar em um mundo paralelo, as cores se misturam de forma harmoniosa, e se uma hora você enxerga a parte de um dragão, em outra você se sente no fundo do mar. As escadas te levam a explorar cada andar, onde nem todas as portas vão estar abertas para visitação.

Nem mesmo as crianças irão ficar entediadas, pois o local é um convite à imaginação. A única coisa que não deu vontade foi de morar ali, pois o local está muito mais para uma grande obra de arte da arquitetura do que um lugar para sentar e assistir televisão.

Pelo terraço é possível espiar um pouquinho da Casa Amatller de Puig i Cadafalch, que fica grudadinha a casa Batlló e disputou com ela o título de casa mais bela quando o quarteirão virou inspiração para os mais importantes arquitetos do modernismo catalão.

O que Alice mais gostou foi da maquete da casa, apontando o equipamento do áudio para a maquete branca era possível enxergar como a casa funcionava com seus moradores.

No caminho passamos pela outra casa de Gaudi, conhecida como La Pedrera. Seu tamanho impressiona, assim como as suas curvas. A visita interna ficou para uma próxima visita a Barcelona.

Casa La Pedrera

Aliás, a grande dica ao caminhar por Barcelona é observar seus prédios, pois você irá descobrir detalhes riquíssimos.

Para maiores informações: Casa BatllóLa Pedrera

Mercat de la Concepció
Este mercado inaugurado em 1888 chama atenção pelas flores que ficam a sua frente. Internamente bancas de alimentos e um grande mercado. Seguimos a dica de não tocar em nada, apenas observar. Não compramos nada, pois ainda havia muitas coisas para fazer e não queríamos ficar carregando sacolas.

Mercat

Església de la Concepció
A bela igreja em estilo gótico construída entre os séculos XIII ao XV foi desmontada e remontada durante a expansão da cidade de Barcelona. Infelizmente ela estava fechada no horário que passamos, com isso só conseguimos olhar sua parte externa.

Igreja

Praça com Monument al Dr. Robert
Localizada na parte central da Plaça Tetuán é uma homenagem ao médico/prefeito Bartomeu Robert.

Dr Robert

O que diferencia o monumento é a sua história. Durante a guerra civil espanhola ela foi desmontada e guardada, só retornando as ruas em 1984 emocionando os moradores da Catalunya.

Almoço
E o pior almoço de toda a nossa viagem vai para… Trole. Restaurante próximo ao Arco do Triunfo cujo nome já avisa: você pode ser trolado.

Na porta havia um menu do dia, preço dentro da média, resolvemos experimentar. Quando sentamos fomos informados que no final de semana eles não serviam o menu. Então pedimos um prato de massa para Alice, Marco uma pizza, eu e a vovó um hambúrguer para cada uma.

Começou que a senhora que nos atendeu marcou somente um hambúrguer, e quando eu vi a cara dele fiquei até agradecida por não terem anotado o meu pedido, pois como a minha mãe confirmou não era só a cara que era ruim.

A pizza e a massa eram bem meia-boca. Não valendo mesmo o valor gasto no local.

Com isso fui obrigada a ir degustando algumas coisas no caminho, para aplacar a fome, pena que não consegui fotografar nem anotar o nome dos lugares, pois pegava e seguia caminhando.

Arco do Triunfo
Sim, Barcelona também possuí o seu arco do triunfo, construído por Josep Vilaseca i Casanovas para a Exposição Universal de 1888. Cheio de detalhes, assim como o caminho que leva até o Parc de la Ciutadella, vale a pena circular com calma por esta parte.

Arco do Triunfo Barcelona

Museu de la Xocolata
Criado em 2000 em um local onde já funcionou um convento é um museu que conta a história do chocolate e possui diversas esculturas com temas atuais e mais antigos feitos de… chocolate.

O ingresso pode ser antecipado ou comprado na hora, quando fomos não havia fila. O ticket é uma barrinha de chocolate 70% cacau com a bandeira do seu país de origem.

Fomos por ele estar em uma das atividades indicadas para serem feitas com crianças. Em nossa opinião é uma atração dispensável. No dia em que fomos às atendentes pareciam estar contando as horas para ir embora, não havia nenhuma oficina, e o chocolate não era do tipo a coisa mais gostosa do mundo. Compramos outros tipos para experimentar e de forma geral não aprovamos.

Crianças até 7 anos não pagam. Entrada de carrinho permitida.

Para mais informações, clique aqui.

Museu Picasso
Em um lindo conjunto de palácios góticos estão às obras de um dos artistas mais incríveis, admirado até mesmo pela nossa integrante mais nova. A fila para compra de ingresso na hora era de tamanho médio, mas bastante rápida.

Inaugurado a 50 anos na cidade indicada pelo próprio Picasso, o museu possui mais de 3 mil obras entre exposições fixas e temporárias. Quando fomos havia todo um conjunto da relação dele com a gastronomia.

Por que vale ir? Picasso é genial. Suas obras mudam de uma fase para outra, parecendo muitos artistas em um. Se em uma sala você pode sair sem nenhuma reação, em outra pode ficar encantado.

Algumas observações:
– As obras não podem ser fotografadas, há pessoas controlando todos os ambientes.
– A diferença de valor do ticket para exposição fixa e a com direito as temporárias é pequena, valendo mais a pena comprar a segunda.
– Não deixe de admirar o espaço, os palácios são muito bonitos.
– A lojinha é bem interessante, até agora me arrependo de não ter comprado um livro para a Alice e uma camiseta para mim (que não encontrei em nenhum outro lugar).
– Criança não paga.
– Entrada de carrinho permitida. O pessoal indica o elevador para ter acesso ao andar das obras.

Museu Picasso 2

Para maiores informações, clique aqui.

Hora de descansar, jantar no apartamento e se preparar para o outro dia.

* Quer mais fotos? Siga nosso instagram @3geracoese1mala
* Alice estava com 5 anos e 1 mês
* Viagem realizada no mês de junho/2018
* Patrocinada por nós

Dia 5 – Bate e Volta – Montserrat

Você sabia que este post faz parte de um roteiro completo? Acompanhe a nossa trip completa por Barcelona com todos os detalhes dia-a-dia.

Nosso primeiro bate-volta foi para um dos mais populares para quem está turistando em Barcelona: Montserrat.

Para isso fomos à estação da Plaça de Espanya para pegar um trem da FGC e seguindo as placas de indicação encontramos, antes das roletas que validam os tickets, um quiosque que vende os pacotes para a visita. As opções eram:
– trem + cremallera (um trem menor que sobre a montanha)
– trem + teleférico
– trem + transporte de acesso + funiculares + espaço audiovisual

Dentro do trem é necessário ter cuidado com as estações, o pessoal do teleférico desce primeiro. Para os impacientes a cremallera é operado pela FGC também, por este motivo os horários são sincronizados.

Para saber sobre valores, clique aqui .

Montanha Montserrat
Vista da estação

Na grande montanha está o Monastério de Montserrat e o Parque natural da montanha de Montserrat. Chamada de montanha sagrada é um local muito belo, que propicia um agradável dia, principalmente para quem curte uma viagem em ritmo mais calmo.

Optamos pelo trem cremallera, cuja subida nos encantou com sua vista permitidas pelas suas grandes janelas. Ao chegar nossa primeira parada foi no centro de informação para pegar um mapa. Havia um grande movimento, pois pessoas chegavam tanto de trem, como de carro e ônibus de excursão.

Com o mapa na mão, nos dirigimos à igreja. O local estava em reforma, o que tornava tudo um pouquinho confuso. Inicialmente entramos em uma fila, que mais tarde descobrimos ser o caminho da Virgem dentro da igreja. Com isso fomos para dentro da igreja para assistir o coro de meninos.

Basílica
A basílica é belíssima, cheia de detalhes, tem suas origens no século XVI. Na área do altar possuí várias pinturas e o seu dourado a ilumina. Há também a imagem da La Moreneta, como também é conhecida a virgem de Montserrat, cujos detalhes podem ser vistos mais de perto no caminho que leva o seu nome.

Basilica Montserrat interna
Espera pelo coral

Escolania de Montserrat
Inicialmente um coro de pessoas mais velhas cantam duas músicas. A seguir temos o coral dos meninos, que cantam lindamente por uns 10 minutos. Este coral é um dos mais antigos da Europa, que existe desde o século XIV. A igreja enche para assisti-los, então se quiser vê-los de perto e sentado é necessário chegar cedo.

Para saber os horários em que o coro canta, clique aqui .

Almoço
Fomos ao Restaurant Hostal Abat Cisneiro e optamos pelo menu gastronomic para os adultos e o menu infantil para Alice.

No menu adulto você experimenta 6 aperitivos, escolhe um prato principal e uma sobremesa. Bebida inclusa. No menu infantil é entrada, prato principal, sobremesa e bebida.

Almoço entrada
Entrada para todos

Menu Adulto:

Menu infantil:

Este almoço é para ir sem pressa, para curtir a experiência gastronômica, beber um bom vinho e sentir cada sabor que você colocar na boca. É também para curtir o ambiente e ser bem atendido.

Caminho da Virgem
No turno da tarde parece que os turistas evaporam, e foi super-rápido para entrar e realizar o caminho da Virgem de Montserrat, a padroeira da Catalunha. Um caminho interno por dentro da basílica, que lhe dá um novo olhar de toda a construção.

O que eu mais gostei foi uma escada onde nas laterais figuras femininas conhecidas eram retratadas, começando por Eva. A presença feminina é muito forte, não só pela virgem de Montserrat, mas por todas as referências entre o antes e depois de passar por sua imagem.

É um lugar para ir caminhando devagar, são muitos detalhes a serem observados até chegar à santa, ali a passagem é rápida, alguns aproveitam para fazer algum pedido, outros apenas para observar toda a obra.

Seguimos até ir para a parte externa, passamos pela área das velas e nos dirigimos à área dos funiculares.

Funicular de Sant Joan
Se você quer uma vista fantástica da montanha não deixe de pegar este funicular. Para os aventureiros um bônus a mais: várias trilhas disponíveis para percorrer o local.

Para quem vai com criança pequena como nós, vale sentar e curtir a paisagem, caminhar pelas partes mais seguras e olhar para as pedras e ver que imagem elas lhe parecem.

Para fazer a prova dos nove você pode ir ao centro de interpretação que fica em cima da estação, onde fotos aproximadas deixam este reconhecimento mais fácil.

Tem outro funicular no local, o Santa Cova, mas ele estava fechado quando fomos.

Espai audiovisual
Joias, música, histórias e obras de arte contam um pouco da história da montanha, do coral, do mosteiro e do santuário. É uma visita rápida, mas bem legal. Dependendo do tipo de ingresso comprado, ela está incluída.

O espaço fica junto a uma lojinha, é só mostrar o cartão para uma das atendentes e a entrada é liberada.

No local também há um museu com obras de pintores como Picasso e Monet, nós optamos em não visitá-lo.

Caminhando a esmo
Antes de descer ainda demos mais uma caminhada, fomos até o mirador dos apóstolos, passamos por bancas de comidas típicas e ao final, enquanto esperávamos o horário da cremalheira entramos em uma loja de souvenir (ainda me arrependo de não ter comprado as meias deles).

mirante dos apóstolos
Mirador dos Apóstolos

Algumas observação:
– Neste dia não utilizamos o carrinho para facilitar a mobilidade. Com crianças da faixa etária da Alice ele não se faz necessário, visto que é um passeio muito tranquilo.
– O local possui banheiros gratuitos em diferentes áreas, mas na manhã como o movimento é grande, não se deixe apertar.
– Existem outros restaurantes além do que almoçamos, com preços variados.
– Para quem quiser dormir no local, há hotel. Principalmente para quem gosta de fazer trilha, pode ser uma opção interessante.

Recomendamos bastante este bate-volta, é um passeio tranquilo, para todas as idades, onde admiramos tanto prédios quanto a própria natureza.

* Quer mais fotos? Siga nosso instagram @3geracoese1mala
* Alice estava com 5 anos e 1 mês
* Viagem realizada no mês de junho/2018
* Patrocinada por nós

Dia 4 – Barcelona – Vamos a La Praya?

Você sabia que este post faz parte de um roteiro completo? Acompanhe a nossa trip completa por Barcelona com todos os detalhes dia-a-dia.

Atendendo aos pedidos da Alice, hoje é dia de seguir rumo à praia e conhecer o aquário, passeio que se tornou tradicional depois de conhecer o Oceanário de Lisboa.

Também optamos em ir a pé, descendo uma das ruas da Praça de Espanha, o que nos fez passar pelo museu marítimo e pelo mirador de Cristóvão Colombo.

mirador colombo
Mirador de Cólon

Mirador de Colón
Uma homenagem ao navegador construída para a Exposição Universal de 1888. A grande estátua indica a direção do mar, recordando os grandes feitos marítimos daquela época. Na coluna de sustentação há leões e representações das suas conquistas.

Na grande coluna há um elevador que leva os turistas até a base da estátua, servindo como um mirante para quem quer observar a cidade.

Nós optamos em não subir, apenas admirar o monumento.

Mais detalhes sobre horário e valor no site de turismo de Barcelona.

Port Vell
No antigo porto de Barcelona é possível ver vários barcos ancorados. Aqui há uma ponte que te permite sentar e olhar a água, ou seguir até o shopping e o aquário.

Na água você verá as esculturas flutuantes do artista Robert Llimós, que criou Miraestels inspirado no poema ‘El Saltamarti’ de Joan Brossa.

Se ficou curioso para saber mais sobre este menino que esconde uma estrela, visite o site miraestels.

Aquário
Passando o shopping encontramos o aquário. Para quem não quiser comprar ingresso antecipado, a compra na hora é bem tranquila.

Na entrada várias conchas. Passando as catracas, você desce uma rampa e a partir dali começa todo um mundo marinho com cerca de 35 aquários.

A divisão geográfica dos ambientes marinhos é bacana, há displays explicativos que podem ser interessantes quando os pequenos te deixam ficar mais tempo em frente de algum dos aquários.

O ápice do passeio é o túnel, onde você é ‘transportado’ para dentro do aquário, ele permite ver tubarões passando por cima da sua cabeça. O momento encanta crianças e adultos pela sensação de proximidade.

Existe também uma área interativa, em que você também consegue ficar bem próxima a água. Aqui fica o cuidado para as crianças para não caírem nos aquários.
Em horários determinados é possível ver o horário do almoço de pinguins e tubarões.

Mais informações no site.

Almoço
Resolvemos almoçar no shopping Maremagnum pela proximidade. No térreo encontramos opções de fast-food e um buffet com poucas opções. Fomos até o último andar, onde partes dos restaurantes possuíam vista para a praia (e cobram por ela).

Em um nos ofereceram um cupom de desconto, o menu do dia oferecido por 18 euros sairia por 15 conforme o atendente em bom português. Ao entrar optamos pela parte interna, devido ao vento, e aí o atendimento simpático sumiu. Primeiro que não aparecia ninguém para atender. Passados uns 10 minutos convidei a turma para ir a outro lugar e apareceu uma moça com o cardápio, mas sem o menu do dia. Em seguida veio perguntar pelas bebidas e solicitamos o menu oferecido na frente do estabelecimento.

Neste momento ela busca o menu esperado e nos informa que o desconto não vale para ele. Mas quais bebidas queríamos? Digo que na entrada a informação repassada era outra, ela responde que não, quais as bebidas nós queríamos? E assim nos levantamos, pois algo que começa confuso provavelmente não vai finalizar bem.

Almoço Pizza

Do lado contrário encontramos uma pizzaria bem gostosa, do tamanho de um prato grande, cada uma a 10 euros. Fomos de quatro queijos e margarita. O atendimento foi rápido e compensou parte da nossa perda de tempo no outro local.

Caminhada pela orla
Saímos pela lateral do aquário e fomos em direção à orla. Tomamos sorvete e observamos as praias lotadas. Topless é comum em todas as idades, e ninguém fica virando o pescoço para olhar.

Nas áreas mais populares muitos ambulantes oferecem bolsas, calçados e roupas de marcas famosas. Não raro é ver eles e turistas negociando preços.

Nesta caminhada além de tomar sorvete e admirar o mar, vimos algumas das esculturas entre elas:

Cara de Barcelona: colorida e alta, difícil de não identificar, no estilo Por Art. é uma homenagem do americano Roy Liechtenstein cidade e a Galdi.
Onades: é as boas-vindas em forma de arcos para quem vem pelo mar, obra de Andreu Alfaro que foi instalada em 2003.
Peix: Um grande peixe dourado cuja cor oscila com os raios do sol, obra do arquiteto americano Frank Gehry.

Parc de La Ciutadella
Para descansar de tanto sol, saímos da área marítima e nos dirigimos a um grande parque de Barcelona: o Parc de La Ciutadella.

O parque possuí vários portões de acesso, um com vista para o Arco do Triunfo de Barcelona. Nós utilizamos o mais perto para quem vem da orla, que é o portão próximo ao Zoológico.

Logo de início abrimos a nossa canga e ficamos sentados na grama como diversas outras pessoas, só observando o local. Enquanto isso Alice aproveitava o espaço para correr e investigar as árvores mais próximas. Após tomar uma bebida gelada e descansar as pernas, hora de caminhar pelo parque.

Este é outro lugar perfeito para ir com criança. Muito espaço para eles correrem livres. Para quem conseguir se organizar, é possível realizar um piquenique em uma de suas sombras.

Com inspiração em jardins de países vizinhos, ele surgiu em 1888 para uma exposição. É nele que ficam o zoológico, o Castell dels Tres Dragons, estufas, parlamento da Catalunha, além de diversas estátuas.

O Zoo não faz o mesmo sucesso que o aquário com a Alice, então optamos em não visitá-lo, mas para quem gosta, o ideal é dedicar mais tempo ao parque. Lembrando que para acessar o Zoo é necessário pagar.

O que mais amamos foi à fonte monumental chamada El carro de L’Aurora. Ela é belíssima e cheia de detalhes, a fonte foi construída por diversos escultores devidamente inspirados.

A entrada no parque é gratuita.

Mercat del Born
Saindo do parque fomos em direção ao mercado mais legal da cidade, na minha opinião. Ao contrário dos outros, você não irá encontrar frutas e verduras, embora essa tenha sido a sua origem da sua construção em 1878 até 1977, quando se iniciou uma reforma.

Hoje a grande estrutura modernista de ferro guarda restos arqueológicos do período medieval, podendo ser avistados do alto. É muito fácil imaginar as pessoas circulando naquele pequeno espaço de cidade.

O acesso é gratuito, quem quiser ver de perto pode pagar por uma visita. Mais informações no site.

Igreja Santa Maria del Mar
Seu teto alto, a luz entrando pelos vidrais, onde os detalhes se destacam em meio à simplicidade. Sim, a igreja construída em estilo gótico catalão impressiona quem entra pelas suas portas.

Igreja parte interna
A impressionante Igreja Santa Maria del Mar

Construída entre os anos de 1329-1384, pode-se dizer que o tempo para a sua conclusão foi muito rápido (55 anos), se comparada com outras igrejas de mesma proporção.

De 9:00h a 12:00h e de 17:00h a 20:00h, o acesso à igreja é gratuito. De 12:00h a 17:00h é necessário pagar a visita.

Para subir no terraço é necessário pagar um ingresso também.

Como subimos no terraço da catedral, optamos em realizar a visita gratuita.

Fossar de les Moreres
Na lateral da igreja tem uma praça e uma homenagem aos defensores da cidade que foram mortos e enterrados neste local durante a guerra da sucessão espanhola no dia 11 de setembro de 1714, data que hoje se comemora o dia nacional da Catalunya.

homenagem
Homenagem em forma de arte

Saímos daqui e fomos em direção à praça da Catalunya, onde acabamos pegando um táxi, pois um dos nossos integrantes ganhou uma bolha.

Como no dia anterior, o uso do carrinho foi muito tranquilo, sendo permitida a sua entrada em todos os locais. No aquário se faz necessário buscar por um elevador em alguns momentos, mas nada muito drástico.

Jantamos no hotel e nos preparamos para o outro dia, onde tem o primeiro bate-volta.

* Quer mais fotos? Siga nosso instagram @3geracoese1mala
* Alice estava com 5 anos e 1 mês
* Viagem realizada no mês de junho/2018
* Patrocinada por nós

Roteiro 14 dias – Barcelona com bate-volta

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com o organismo ainda se acostumando ao frio do Sul, mais um roteiro de uma viagem maravilhosa patrocinada por nós mesmos em junho de 2018.

Desde que li A Sombra do Vento tinha o desejo de conhecer a cidade de Barcelona. Durante o planejamento para Madrid chegamos a levantar a hipótese de ficar metade do tempo em uma e metade na outra, mas felizmente mudamos de ideia e assim pudemos aproveitar ao máximo estas duas cidades encantadoras.

Na volta de Paris (escolha da Alice e da vovó), eu sugeri a ideia do novo roteiro. Mas o atentado na Las Ramblas somado ao movimento separatista colocou todo mundo em dúvida. Outros destinos foram levantados, mas com tudo se normalizando e uma promoção de passagens nos fez bater o martelo.

Barcelona foi à cidade que fizemos mais bate-volta, que encaramos o transporte público sem medo, em que a gastronomia teve papel especial desde o início da pesquisa do roteiro. E sim, conforme a Alice vai ficando maior, o deslocamento se torna mais fácil, pois não precisamos levar o carrinho para tudo.

Foi também a viagem que quase não saiu por problemas adversos, mas que o destino nos empurrou e já deixou saudades. Quem ama viajar vai entender a nossa necessidade de sermos reabastecidos com lugares diferentes, esta realidade paralela que alimenta o corpo, a alma, o cérebro e o coração. E o nosso agradecimento por ela ter saído.

Mas vamos para a parte prática e boa. O pré-roteiro foi montado em um mês. A base toda foi do site Passaporte BCN, que é super completo e tem dicas preciosas. Leitura obrigatória para quem quer passear por terras catalãs.

Além deles, incrementaram as nossas ideias:
360 Meridianos
A revista Viagem e Turismo
Estrangeira
Sol de Barcelona
Conhecer tudo e mais (roteiro sugerido para fãs de A Sombra do Vento)

Chega de blábláblá e vamos ao nosso dia-a-dia de uma viagem que engloba três gerações:

1º Dia – POA – SAO – BCN
Embarque no Aeroporto Salgado Filho – POA pela LATAM
Conexão de 4 horas em Guarulhos – Almoço no aeroporto
Embarque no Voo da Latam para Barcelona

2º Dia – Reconhecimento do Bairro
Desembarque em Barcelona
Alfândega
Chegada ao hotel The Urban Suítes
Almoço Zarautz
Parc Miró
Plaça Espanya

3º Dia – Bairro Gótico
Universidade de Barcelona, Praça da Catalunha, Portal Del Angels, Igreja de Santa Anna, Bairro Gótico, templo de Augusto
Almoço
Plaça Reial, Plaça de Sant Miguel, Palau de La Generalitat, Plaça Del Rei, Arquivo da Coroa de Aragão, descanso no pátio do museu Frédéric Mares, visita a parte interna da Catedral (com direito a sua bela vista externa), Casa de L’Ardiaca

4º Dia – Praia e Parque
Porto Vell, Cristóvão Colombo, Aquário
Almoço
Caminhada pela orla, passando por várias das praias.
Parc de La Ciutadella
Mercado de El Born
Igreja Santa Maria del Mar

5º Dia – Bate e Volta Montserrat
Igreja
Meninos Cantores
Almoço
Santa Montserrat
Funicular de Sant Joan
Espai Audiovisual

6º Dia – Casas e Museu
Passeig de Gràcia
Casas (Amatller, Batlo, Pedrera)
Mercat La Concepcion
Almoço
Arco do Triunfo
Museu do Chocolate
Museu do Picasso

7º Dia – Montjuic
Passagem pela área olímpica, jardins
Passeio de barco La Golondrinas
Museu Marítimo
Teleférico

8º Dia – Futebol e Centro
Camp Nou
Almoço Fonda Espana
Gato Botero
Casa Bruno Cuadros
Jardins e Rubió
Mercat La Boqueria
Las Ramblas

9º Dia – Bate e volta Girona
Cidade medieval onde foram gravadas algumas cenas da série Games of Thrones , e você pode caminhar pela muralha.

10º Dia – Modernismo
Sagrada Família
Almoço
Hospital de la Santa Creu i Sant Pau
Park Guell

11º Dia – Chocolate e Vinho
Fabrica de chocolate Simón Coll
Almoço
Codorníu

12º Dia – Compras e Paellas
Lojas do bairro
Almoço
Shoppings com Primark, Kiko e Decathlon

13º Dia – Praia e Magia
Sitges
Fonte Mágica

14º Dia – Retorno
BCN – SAO – POA

Sobre o separatismo, ele está nas janelas dos prédios e em pequenas manifestações, mas não atrapalha em nada quem vai fazer turismo. O atendimento em geral é atencioso e simpático. Como tudo tem o seu lado B, fiz um post com algumas observações e cuidados para quem for viajar para lá.

Vale a pena ir a Barcelona? Sim, vale. Apesar de atrações caras é possível se divertir fazendo um equilíbrio entre o gratuito e pago. Os bate-e-voltas são fáceis e relativamente baratos. Criança é muito bem recebida. A gastronomia é deliciosa. Garantia de lembranças, sorrisos e vontade de voltar.

* Quer mais fotos? Siga nosso instagram @3geracoese1mala
* Alice estava com 5 anos e 1 mês
* Viagem realizada no mês de junho/2018
* Patrocinada por nós