Roteiro 7 dias pela Toscana

Rodar pelas estradas da Região da Toscana na Itália é se sentir dentro de um cenário de filme, suas cidades e paisagens são simplesmente deslumbrantes, tornando a viagem inesquecível e a hora de ir embora deixa aquele gostinho de quero mais.

Continuar lendo “Roteiro 7 dias pela Toscana”

Feriado de Carnaval no Parque Beto Carreiro

Em 2020, atendendo ao pedido da Alice, resolvemos aproveitar o feriado de Carnaval para que ela conhecesse o Beto Carrero World, que é considerado o maior parque temático da América Latina.

Quando a Alice tinha quatro anos, nós fomos a Paris e a levamos na Disney, mas na época ela curtiu muito mais as lojas do que o parque em si. No ano de 2019 ela começou a se interessar pela Disney de Orlando, só que pelo custo da viagem, resolvi testar o seu interesse em algo mais perto, antes de iniciar o planejamento para uma ida aos Estados Unidos.

Com um passaporte de dois dias, fomos no sábado e domingo de Carnaval, e digo desde já que o parque foi mais do que aprovado, com direito a pedido de retorno em um pós pandemia.

Um pouco de história….

Alguns brinquedos infantis e duas lonas, foi assim que João Batista Sérgio Murad, mais conhecido pelo seu nome artístico de Beto Carrero deu início ao parque temático que hoje é o segundo mais visitado na América Latina.

Com o sucesso, o parque foi sendo ampliado, ganhando novas áreas, realizando parcerias que incluíram personagens de animações circulando pelo local e brinquedos radicais.

Com a morte de Beto Carrero, um memorial foi construído e o show de encerramento é justamente uma homenagem ao cowboy brasileiro.

Onde Fica e Como Chegar

O Beto Carrero World fica na Praia de Armação, cidade da Penha localizada no estado de Santa Catarina, no Sul do Brasil. O que propicia a oportunidade de fazer um roteiro que no verão inclua praias como a de Camboriú, e no inverno cidades como Blumenau.

Endereço:
Rua Inácio Francisco de Souza, 1597
Praia de Armação – Penha – SC – Brasil
CEP: 88385-000

Como meio de transporte você pode optar por:

  • Carro próprio ou alugado: o parque possui estacionamento próprio, em consulta para escrever este post, os valores partiam de R$ 30,00 a diária para compra antecipada no site.
  • Avião: o parque fica a apenas 8km do aeroporto de Navegantes e 114 km da capital catarinense Florianópolis.
  • Ônibus: Há ônibus direto para a região dos estados de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Outros locais é necessário fazer baldeação.

Como comprar o ingresso

É possível comprar ingresso antecipado diretamente no site https://www.betocarrero.com.br/ ou diretamente no local, em uma das bilheterias que ficam no Castelo das Nações.

O Parque

Passamos dois dias inteiros no parque e aproveitamos bastante os seus 14 km de área. No local há atrações para todas as idades, motivo pelo qual as crianças têm a altura verificada e isso irá definir em quais brinquedos elas podem entrar e quais ainda não são permitidas.

Além disso algumas atrações são pagas à parte, então você pode optar, como nós, em só ficar no que o passaporte cobre ou somar as desejadas no valor que será gasto, podendo comprar com antecedência no site do próprio parque.

Também não é necessário ficar preocupado em relação à alimentação, pois existem opções para todos os gostos e bolsos.

As atrações

Brinquedos para os pequenos com menos de 1,10 de altura

Raskapuska: entramos em um tronco de árvore e levados pela água fomos direcionados para dentro de várias fábulas. Unindo diversão e literatura, o brinquedo é muito legal e a fila tinha um tamanho razoável. Altura mínima de 80 cm. Na parte final a grandes chances de se molhar, no verão é ótimo, mas acho que no inverno vale avaliar uma capa de chuva. Para quem curte fotos tiradas durante a atração, aqui é um dos locais que eles tiram.

Montanha-russa Dum Dum: a primeira montanha-russa a gente nunca esquece, e a Alice deve ter andado umas dez vezes nela durante os dois dias. O que lhe dá o título de brinquedo favorito do parque naquela época. Altura mínima de 80 cm.

Baby Elefante: foi ótimo para a Alice perder o medo inicial de altura, depois de andar nele ela encarou vários brinquedos muito facilmente. O tamanho das filas era variável, mas não é muito procurado a maior parte do tempo. Não havia limite de altura, apenas a exigência de um adulto acompanhando.

Carrossel: Não andamos, mas como o baby Elefante não tem restrição de altura, apenas pede para um adulto acompanhar.

Madagascar Crazy River Adventure: Primeira coisa a dizer, se você não tiver a pulseira de fura fila, tenha paciência e se prepare para a fila. Segunda coisa a se dizer, o risco de sair totalmente molhado é grande, o que faz os horários mais quentes bombarem. E a terceira coisa a se dizer é que o brinquedo que desce as corredeiras é muito divertido. Altura mínima de 80cm.

Pedalinho: Com opções para famílias ou casais, possibilitam um passeio pelas águas que rodeiam a Ilha Pirata. Foi o momento de descanso da Alice, que ficou sentada nos vendo pedalar. Brincadeiras à parte, o passeio é bem agradável. Altura mínima de 90 cm. O uso do colete é obrigatório para todos que vão andar no barco e são emprestados na própria atração.

Passeio de cavalo e pôneis: para quem gosta ou tem curiosidade, é a oportunidade de andar nos animais. Idade mínima de 02 anos.

Roda Gigante: brinquedo tranquilo para descansar as pernas e fotografar o parque. Crianças devem andar acompanhadas por um adulto. A fila depende do horário, nós fomos pela manhã e estava bem tranquilo.

Xícaras Malucas: para quem gosta de rodopiar, a exigência é ter um adulto acompanhando.

Brinquedos para os pequenos com menos de 1,20 de altura

Betinho Carrero 4D: tivemos que esperar umas duas sessões para sentar nas poltronas que tornam ainda mais reais este cinema 4d. Com altura de 1,10cm mínima exigida, recomendamos não ir logo após uma refeição para aproveitar sem enjoar, pois, elas sacodem para valer.

Autopista: o famoso bate-bate foi outro que ganhou o coração da Alice e de muitas crianças, andamos três vezes e só não fomos mais devido à fila estar imensa em determinados horários. Altura mínima de 1,10.

Tigor Mountain: é a montanha russa com um pouco mais de voltas, colocando um toque maior de adrenalina nas subidas e descidas. Alice experimentou e achou radical. Altura mínima 1,10 cm.

Brinquedos para quem tem menos de 1,30 de altura

Star Mountain: Cheia de giros, Alice não quis encarar. Altura mínima 1,20.

Barco pirada: estava em manutenção. Altura mínima de 1,20.

Brinquedos para quem tem mais de 1,30 de altura

Big Tower: Aqui a Alice não tinha altura para andar, e nem ela nem o Marco me deixaram ir sozinha, ficando para a próxima.

Firewhip: a montanha russa em que você fica literalmente pendurado também exige altura mínima de 1,30cm, e assim ficou para a próxima.

Tchibum: Aqui não foi por falta de vontade, mas por restrição de altura, um 1,30 também.

Shows

Acqua: criaturas marinhas nos levam para uma história embaixo d’água, com muita música, cor, acrobacias, malabarismo e dança. As crianças ficam encantadas e os adultos também. A apresentação está incluída no ingresso, só deve ficar de olho no horário, quando fomos era às 14hs.

Hot Wheels Epic: o show dos carrinhos em tamanho maior não chamou a atenção da nossa guriazinha, que não se interessou em assistir.

Madagascar Circus: Música e cores se misturam durante a perseguição aos personagens de Madagascar. Muitas manobras radicais e danças fazem parte do espetáculo que diverte a todos.

Monga: A transformação de uma mulher em fera, uma lembrança dos antigos circos. Esse eu entrei na primeira vez que fui com o Marco, com a Alice não chegamos a assistir à apresentação.

Trens

Ferrovia DinoMagic: na Estação João Alves de Queiroz sai o trem que percorre o parque, com direito a tentativa de assalto, Beto Carrero salvando os passageiros e vale dos dinossauros. Aqui a fila é muito grande, ficando a dica de ir logo no início para quem não compra a pulseira de acesso preferencial.

Trenzinho Vila Esperança: com uma fila bem mais tranquila que o anterior, é um passeio por uma pequena vila portuguesa, forma encontrada para homenagear um dos povos que colonizaram Santa Catarina. É um passeio bem bonitinho, a vila construída é uma graça, principalmente pelos detalhes.

Lugares

Castelo das Nações: Um castelo medieval colorido é a porta de entrada do parque. Ali está a bilheteria, guarda-volumes, caixas eletrônicos, achados e perdidos, além de ter loja e sanitários.

Labirinto dos Pégasos: um pequeno labirinto natural com esculturas, não há fila, e a procura não era grande.

Zoológico: Alice adora ver bichos, então o Zoo foi a primeira atração que visitamos no parque. O local abriga cerca de mil animais. Apresentado como um local que visa a preservação e principalmente proteção de espécies em extinção, encontramos entre os moradores girafas, leões, tigres e cobras. Próximo também fica uma casa do Projeto Tamar, não há tartarugas, mas vários artigos cujas vendas ajudam na sua proteção.

Casa dos espelhos: aqui a risada foi garantida, Alice ficou alta, papai baixinho, mamãe mega fina, e tudo ao contrário também. Sem filas.

Ilha do Pirada: com direito a Caverna dos Piratas misteriosa e ponte pênsil, para entrar bem no clima. Como o barco pirata estava em manutenção, foi uma das áreas mais calmas que visitamos.

Mundo dos Cavalos: vimos de longe, mas como a Alice estava alucinada para andar nos brinquedos, foi só de passagem.

Carrossel Veneziano: vimos ele na praça de alimentação e ele é muito bonito, mas ficou só na observação também.

Aldeia indígena e Fort Álamo: espaço temático do velho oeste e não fomos por bocabertice mesmo, em nenhum momento entramos e quando nos demos conta já era hora de ir embora.

Lojas: há diversas lojas espalhadas por todo o parque, como uma que tem um chapéu gigante, próximo de uma bota também enorme. Nelas são vendidos produtos com a marca do parque, ideal para quem não resiste aquela lembrancinha.

Fotos com personagens: Em vários pontos, em diferentes horários, é possível tirar foto com os personagens que circulam pelo parque, como a turma do Betinho Carrero, Madagascar, Megamente e Metro Man, Kung Fu Panda e Shrek. para quem curte, não deixe de conferir os horários, pois dependendo da preferência, tem fila.

Memorial Beto Carrero: um museu que conta a história do fundador do parque, o menino que virou cowboy e realizou seus sonhos.

Mirante do Leão: para quem curte brincar de tirar fotos diferentes. Aquele momento Instagram.

Mundo Mágico das Aves: em uma área cercada, com cerca de 800m² é possível caminhar perto de diferentes tipos de aves, um dos mais exibidos é o Tucano.

Atrações pagas

Acqua-boat: tivemos nossa dose de água dentro dos incluídos no passaporte.

Adventure Kids: é tipo o brinquedão das casas de festa, para os pais que querem sentar e lanchar descansado, pode ser uma boa opção.

Atrações Hot Wheels: passeio de jipe e de kart são pagos à parte.

Bolha aventura: a pessoa fica dentro de uma bolha andando pela água.

Excalibur: eu e o Marco havíamos assistido lá no início dos anos 2000, e consideramos que a Alice não iria se interessar. É uma disputa entre cavaleiros em um ar medieval, com direito a narrador e torcida para quem será o favorito do rei.

Portal da Escuridão: atração com clima de filme de terror, a criança deve ter no mínimo 07 anos para entrar.

Gastronomia

No Circus Plaza, na área Madagascar, encontra-se cachorros-quentes, churros, pipoca… aquele lanche para enganar a fome e seguir se divertindo mais um pouco. Os churros com doce de leite são muito bons.

Praça de Alimentação: massas, carnes, salgados, sorvetes, tem de tudo mais um pouco e com preços para todos os bolsos. O que pegamos aprovamos. Aqui é interessante ver um horário com movimento médio, para quem não quer sair muito do horário rotineiro das crianças, pois apesar de ter muitas mesas, no horário de pico, também conhecido como meio-dia, pode ser quase impossível encontrar um lugar.

Nas outras áreas também é possível encontrar lanchonetes, sorveterias, pontos para comprar água. Então uma coisa é certa: fome e sede você não passa.

Banheiros

Há vários sanitários espalhados pelo parque, nos que entramos estavam todos limpos e organizados.

Show Final

Quando todos os brinquedos foram fechados, a última atração do parque é o seu show final, o musical O Sonho do Cowboy. Em um cenário que remete ao Velho Oeste, atores, dançarinos, animais enchem o palco enquanto a história do Beto Carrero, uma mistura de fatos reais e ficção, é cantada ao vivo, com a participação de uma orquestra. É muito legal o espetáculo, valendo a pena chegar um pouco antes para pegar lugar.

Valeu a pena?

Sim, valeu muito e realmente foi um ótimo teste para nós, antes de sairmos em busca de outros parques temáticos. Como pegamos dois dias de verão que não estavam quentes ao extremo, conseguimos aproveitar bem o parque e os brinquedos.

E mesmo sendo um baita feriado, afinal, acho que no mínimo 70% dos brasileiros viajam durante o carnaval, não achei o parque uma loucura que torna o local impossível de aproveitar. Sim, havia muita gente, mas o pessoal se espalhava, e só em alguns momentos eu me dava conta da multidão que por ali circulava, como nas filas mais demoradas e no show final.

Por ter opções das mais calmas até as com pura adrenalina, foi legal ver a Alice ganhando coragem a cada descoberta, a ponto de topar de boa ir em brinquedos que inicialmente não estavam na sua lista. E agora ela quer voltar.

O que funcionou para nós:

  • Roupas e tênis confortável, para ficar de boa caminhando o dia inteiro;
  • Com criança leve uma muda extra de roupa, principalmente se for andar nos brinquedos com água.
  • A dica acima pode valer para os adultos também, de pelo menos uma camiseta extra em dias não muito quentes, onde as peças demoram mais para secar.
  • Faça uma seleção do que é obrigatório antes de chegar no parque, no site do parque é possível ver todas as atrações, assim como a data de manutenção das atrações. Depois é só assinar no mapa, assim você não esquece os que mais deseja.
  • Tente mesclar os brinquedos mais procurados com outros mais calmos para não perder muito tempo em filas, e no caso de ir mais de um dia seguido, observe quais os melhores horários.
  • Divirta-se e aproveite o momento em cada um, sem pressa excessiva para não virar uma maratona.

O que não funcionou para nós

Em relação ao parque, devo dizer que tudo funcionou muito bem. O que não deu muito certo para nós foi ter optado por uma agência de viagens, pois apesar de termos ganho o tempo de viajar à noite, algo que não queríamos encarar de carro com todo o movimento que a estrada tem no feriado de Carnaval, perdemos tempo de chegada ao parque.

Explico, faltando poucos dias para a viagem, a agência mudou o hotel, nos colocando em uma praia que ficava a cerca de cinquenta minutos do parque. E assim chegamos os dois dias após a abertura do mesmo, pegando o auge do movimento de entrada, que é depois das 10hs.

Somado a isso houve alguns outros problemas, aos quais geram facilmente um post de perrengue, mas em um futuro retorno já decidimos que vamos nos hospedar, nos dias de parque, nos hotéis que ficam bem próximos. Assim não gastamos com o estacionamento, que tem um valor salgadinho, e conseguimos entrar no momento da abertura, podendo aproveitar o movimento menor para as atrações de maior procura.

E você? Já foi no Beto Carrero? Tem outros parques legais para nos sugerir? Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários, nós vamos gostar bastante.

  • Viagem realizada em fevereiro/2020
  • Alice estava com 6 anos e 9 meses
  • Todas as despesas foram pagas por nós

Abaixo blogs amigos fazem as suas sugestões de parque temáticos. Nós já estamos ansiosos para colocar as dicas em prática após a pandemia, quem sabe você também curte.

Família que Viaja Junto – Universal Studios Hollywood com crianças: 10 atrações
Expedições em Família – Parques Temáticos na Serra Gaúcha que você precisa conhecer
6 Viajantes – Dicas para viajar com crianças para a Disney pela primeira vez
Disney e Outros Lugares Incríveis – Disneyland – Guia completo do parque onde a magia nasceu!
Vamos viajar pra onde agora – Universal ou Disney? Qual seu preferido?
Roberto – De Lugar nenhum – Universal Studios Singapura
Destinos Por Onde Andei… – Mini Europe em Bruxelas, vale a pena visitar?
Uma Viagem Diferente – Conhecendo o Parque das Aves em Foz do Iguaçu

Planeje sua viagem em parceria com o blog clicando nos links em azul, você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a melhorá-lo cada vez mais:

  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a Rentcars e parcele em reais sem pagar IOF.
  • Problemas com o seu voo ou bagagens? Entre em contato com o pessoal da Resolvvi e veja se pode ser indenizado.
  • Não quer ficar desconectado? Conheça o chip da Viaje Conectado e já inicie o seu roteiro com ele.

Roteiro de um dia em Siena

A cidade de Siena – também conhecida por Sena – é uma cidade da região da Toscana que encanta pelo seu centro histórico e o patrimônio artístico, que a classificou como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. E neste post compartilhamos com vocês o nosso dia nesta cidade incrível.

Escolhemos Siena para ser a nossa segunda base na Toscana, mas infelizmente só deixei um dia para conhece-la, o que nos deixou com vontade de retornar.

Continuar lendo “Roteiro de um dia em Siena”

Gramado: Roteiro Raízes Coloniais

Que Gramado, na Serra Gaúcha, possui inúmeros museus, creio que quase todo mundo sabe. Mas você já pensou em conhecer casas e museus pessoais que contam a história dos que escolheram morar ali? Pois foi isso que resolvemos fazer em um mês de novembro.

Foi buscando outras opções pela cidade de Gramado que fui parar em uma página que vendia diferentes passeios que saiam da rota principal. Gostei de vários, e acabei escolhendo o Raízes Coloniais pela praticidade de buscar no hotel.

Continuar lendo “Gramado: Roteiro Raízes Coloniais”

Roteiro 3 dias em Florença

Florença ou Firenze é a capital da Toscana. Também é a cidade das obras de artes e da arquitetura renascentista. Lugar da bisteca fiorentina, das ruas sem carros e de um lindo Pôr do Sol. Neste post eu conto como foram as nossas quatro noites e três dias nesta cidade que pulsa cultura, além de informações de como chegar e hospedagem.

Continuar lendo “Roteiro 3 dias em Florença”

Museo Galileo

Em uma tarde de verão tivemos o prazer de conhecer o maior museu de ciência e tecnologia da Itália. O museu que leva o nome do físico, matemático, astrônomo, filósofo e florentino Galileu Galilei – em italiano Galileo Galilei – exibe diferentes tipos de ferramenta e instrumentos científicos desde o período do Renascimento até o século XX.

Continuar lendo “Museo Galileo”

Piquenique nas parreiras da Vinícola Larentis

Há muito tempo eu lia sobre piqueniques em vinícolas, após a indicação de uma colega, resolvemos fazer a nossa estreia na vinícola Larentis, que fica no Vale dos Vinhedos de Bento Gonçalves.

Continuar lendo “Piquenique nas parreiras da Vinícola Larentis”

O Museu de Ciência e Tecnologia de Porto Alegre

Localizado dentro da PUCRS o Museu de Ciência e Tecnologia é uma atração irresistível para pequenos e grandes que por suas portas se aventuram.

Continuar lendo “O Museu de Ciência e Tecnologia de Porto Alegre”

A natureza de Canela vista pelos bondinhos aéreos do Parques da Serra

Localizado em meio a natureza e com vista para a Cascata do Caracol, o passeio de bondinho do Parques da Serra é uma atração aparentemente rápida, mas que merece ser curtida com calma.

Continuar lendo “A natureza de Canela vista pelos bondinhos aéreos do Parques da Serra”

San Gimignano: a Manhattan Medieval

Em uma colina da Toscana está a Manhattan Medieval, a cidade das torres, dos muros, do vinho branco e do melhor sorvete do mundo. Neste post conto como foi passear pelas ruas desta pequena, mas muito charmosa, cidade de San Gimignano. Continuar lendo “San Gimignano: a Manhattan Medieval”