Roteiro de um dia em Siena

A cidade de Siena – também conhecida por Sena – é uma cidade da região da Toscana que encanta pelo seu centro histórico e o patrimônio artístico, que a classificou como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. E neste post compartilhamos com vocês o nosso dia nesta cidade incrível.

Escolhemos Siena para ser a nossa segunda base na Toscana, mas infelizmente só deixei um dia para conhece-la, o que nos deixou com vontade de retornar.

Um pouco de história…

De acordo com a mitologia romana, a cidade de Siena teria sido fundada por Sénio, filho de Remo e refundada pelo imperador Augusto.

Sua rivalidade com Florença teria sido base para Dante escrever a sua famosa Divina Comédia, e esta foi mantida até o século XIV, quando o local foi devastado pela peste negra.

Nos dias de hoje, a cidade se tornou uma das mais procuradas pelos turistas na região da Toscana. Alguns para assistir a famosa corrida de cavalos chamada de Palio de Siena, que ocorre duas vezes no ano, outras para conhecer a beleza desta cidade medieval.

Nosso dia em Siena

Em nosso último dia na Toscana, após ter tomado o nosso café da manhã e feito checkout – o hotel guardou nossas bagagens e permitiu por um valor extra que o carro ficasse o dia no seu estacionamento – iniciamos a nossa caminhada pelas ruas estreitas, decorados com as bandeiras das corridas de cavalo, logo chegamos a área da catedral, que acabou nos ocupando praticamente o dia inteiro, como explico a seguir.

L’acropoli di Siena

Um complexo formado por diversos setores dentro ou próximo do Duomo di Siena, onde com um bilhete único você entra em diferentes lugares.

Mapa do complexo

Compramos nossos ingressos na bilheteria oficial, que fica junto ao museu Santa Maria Della Scala. O valor foi de 20 euros para os adultos e gratuito para a Alice.

Catedral de Santa Maria Assunta

Conhecida também como o Duomo di Siena, se ela impressiona externamente, internamente ela deixa os seus visitantes de queixo caído.

Duomo de Siena

Construída entre os anos de 1220 e 1370 é um legítimo exemplar de arquitetura românica-gótica. Internamente a casa de diversas obras de artes de diferentes épocas, contemplando em um mesmo espaço o gótico, o renascentista e o barroco.

De longe ela parece ser toda em branco e preto, mas na verdade são mármores de Carrara branco e mármore verde de prato, referenciando as cores da Balzana, emblema da cidade de Siena.

Ao entrar no local, você se sente meio perdido de para onde olhar. No chão, cerca de cinquenta e seis painéis compostos tanto de cenas sagradas quanto de profanas. Um trabalho realizado por cerca de quarenta artistas, sendo que Beccafumi criou trinta e cindo deles.

É fácil identifica-las, pois são áreas cercadas para impedir a circulação, e assim manter a sua preservação. Entre os painéis está La Lupa di Siena, que traz Rômulo e Remo junto a loba.

Olhando para o alto é possível observar a nave central, assim como os muitos bustos que a compõe, representando 171 papas, de São Pedro até Lucio III, que faleceu em 1181. Além dos papas, há a representação de 36 imperadores, mas estes não são identificados.

No local também são homenageados através de estátuas douradas os seis santos que protegem a cidade de Siena: Caterina da Siena, Ansano, Savino, Crescenzio, Vittore e Bernardino.

Libreria Piccolomini

O nome é uma homenagem do cardeal Francisco Todeschini Piccolomini ao seu tio Enea Silvio Piccolomini, que foi o papa Pio II nos anos de 1458 a 1464. O espaço construído por volta de 1492 abriga entre os seus exemplares livros com anotações do papa, além de ter representada a sua vida através dos afrescos nas paredes.

Na parede nordeste da Biblioteca há quatro episódios que narram substancialmente a juventude de Enea, desde a sua partida para o Conselho de Basileia até a cena em que se reconcilia com Eugênio IV e é posteriormente nomeado bispo. Nos dois painéis da parede sudeste, Enea Silvio agora se manifesta no exercício de suas funções de bispo e é nomeado cardeal. As quatro cenas na parede sudoeste descrevem a jornada biográfica como papa, desde sua coroação até sua chegada a Ancona, onde será atingido pela morte.

Além dos afrescos é possível ver o brasão do sobrinho cardeal. No centro da biblioteca uma escultura em mármore chamada Três Graças, que é uma cópia romana de um original helenístico.

Os livros são protegidos por vidros, para manter a preservação de itens tão antigos e preciosos.

Museu dell’Opera

Luz e escuridão foi a primeira impressão ao entrar neste museu que exibe na sua coleção obras-primas de Duccio di Buoninsegna, as esculturas de Giovanni Pisano, Donatello e Jacopo della Quercia, os preciosos tecidos de seda, os ourives refinados e os raros manuscritos iluminados, entre outros itens.

Fundado em 1869, quem a visita terá a oportunidade de ver a coleção de estátuas sieneses do século XIV, como o espetacular vitral que traz as cores ao local. Assim como a sala dos tesouros, onde estão mais de duzentos móveis relacionados a liturgia, como os cálices e os relicários.

Panorama dal Facciatone

Com acesso através do museu, tivemos acesso a uma vista panorâmica de Siena. Com suas escadas caracóis estreitas, o número de pessoa por vez é restrito, o que exige um pouco de paciência para esperar ou sorte para pega-la menos movimentada.

Quando você olhar e pensa: eu estava lá no alto!

O local era para ser a ampliação da Catedral de Siena, mas 1339 o conselho geral votou contra a construção, que foi definitivamente suspenso em 1348 devido à recessão econômica provocada pela peste negra.

Cuidado e calma na escada

Parte da construção foi considerada insegura, sendo determinada a sua demolição, ficando um enorme “torço” do que seria uma fachada.

A vista é realmente bonita, então vale o esforço da espera e o cuidado para subir e descer a escada.

Parada estratégica: Almoço

Aqui fizemos uma parada para o almoço no restaurante Archivio del gusto, que era próximo ao local. Gostamos muito da comida e do atendimento.

Alimentados, retornamos para o complexo, que realmente tem muita coisa para ser visto.

Cripta

Considerada uma das mais importantes descobertas arqueológicas dos últimos anos, na Cripta o visitante poderá ver as origens da pintura de Siena.

A sala decorada que pertence a segunda metade do século XIII foi descoberta em 1999 durante a recuperação das salas ligadas ao Oratório.

A quantidade de imagens e a sua preservação permitiram a obtenção de um melhor conhecimento não só sobre a pintura, mas também do ponto de vista arquitetônico e arqueológico.

Battistero di San Giovanni

Construída abaixo da catedral de Siena entre a segunda e terceira década do século XIV, está a Igreja paroquial de San Giovanni Battista, onde os afrescos de Lorenzo di Pietro conhecidos como “Vecchietta” e a fonte batismal de Jacopo della Quercia, Lorenzo Ghiberti e Donatello marcam o início da arte renascentista em Siena, e quem visita este local, tem o prazer de aprecia-los.

O interior, dividido em três naves com abóbada ogival, possui um ciclo de afrescos que é um dos exemplos mais representativos da pintura de Siena do século XV. As doze cenas reproduzidas nas abóbadas por Lorenzo di Pietro entre 1447 e 1450, narram os Artigos do Credo. Cada vela, contendo a representação de um Artigo, é acompanhada, no canto inferior direito, por um apóstolo e, no canto esquerdo, por um profeta, reconhecível graças às inscrições presentes nas faixas brancas que cada personagem segura nas mãos.

Belíssima, localizada bem na área central do Battistero está a Fonte Batismal, feita em mármore e bronze, foi criada entre os anos de 1417 e 1431 pelos maiores escultores da época.

Complexo Museale Santa Maria Della Scala

A primeira coisa que eu preciso dizer é que este lugar é incrível, e a segunda coisa que eu preciso voltar para ver tudo, pois ele é grande e nós não chegamos a passar por todos os níveis.

Feita as minhas considerações, devo dizer que a entrada neste antigo hospital que virou museu está inclusa no ingresso do complexo, e vale muito a pena realizar a visita. Também é possível comprar ingresso só para ele.

São 7 níveis dividido da seguinte forma:

Os níveis 1 e 2 possui vários espaços funcionais com grandes galerias escavadas no arenito, aqui fica o museu arqueológico nacional e o trecho “Siena. Um conto da cidade desde as origens até a Idade Média.”

No nível 3 estão os acessos as salas das irmandades de Santa Caterina della Notte e Santa Maria sotto le Volte, onde obras e mármore levam o visitante até o eixo interno da estrutura hospitalar.

No nível 4 está a entrada, já que é o nível que se acessa para a Piazza Duomo. No local há afrescos, uma antiga capela, o antigo refeitório entre outros espaços.

Nos níveis 5, 6 e 7 está o antigo hospital feminino, os três pisos ficam ao redor de dois pátios, sendo utilizados para exposições, espetáculos e eventos.

Maiores Informações
Para saber horários e valores, visite o site do complexo: https://operaduomo.siena.it/it/visita/

Piazza del Campo

Encerramos a nossa visita nesta bela praça que é puro charme e não por acaso a principal da cidade de Siena.

Alguns dizem que a sua forma é de um leque e outros de um D, sendo dividida em nove setores, que lembram o Conselho dos Nove com sede no palácio, tendo suas divisórias feitas em pedra branca.

Nesta praça estão diversos edifícios históricos, como o Palazzo Pubblico, Palazzo Sansedoni e a Torre del Mangia. Nela também está a linda Fonte Gaia, uma fonte esculpida em mármore por Jacopo della Quercia entre os anos de 1409 e 1419e restaurada por Tito Sarrocchi em 1868.

Por ter feito da cidade nossa base, tivemos o privilégio de vê-la tanto de dia quanto há noite, quando muitas pessoas usam o seu espaço para sentar e conversar tendo como acompanhantes o sol ou um céu estrelado de verão.

Caminhando pelas ruas…

Circular pelas ruas antigas de Siena é obrigatório, cheia de histórias, os detalhes estão nas esquinas e nos edifícios. Então não esqueça de colocar um sapato bem confortável para aproveita-la ao máximo.

Vale a pena conhecer Siena?

Eu digo que vale e muito. É uma cidade maravilhosa para fazer de base, com criança conseguíamos caminhar tranquilamente pelas suas ruas com a Alice, que se divertia vendo as bandeiras e tomando um delicioso sorvete.

Se você tem um estilo slow travel como o nosso, a única recomendação é dedicar pelo menos mais um dia, pois fui embora com o sentimento de visita incompleta. Para quem é rápido e rasteiro, talvez não ocorra a mesma sensação.

Nós optamos em ir no final do verão, o que tornava a temperatura mais fresquinha nas manhãs e noites, e tardes quentes, o que nos permitiu curtir bem o nosso dia.

Entre os lugares que ficaram para o nosso retorno estão: visitar o Palazzo Pubblico e realizar a subida da Torre del Mangia, conhecer a Fortezza Medicea -que é o forte da cidade -, visitar as igrejas de San Domenico e São Francisco e o Santuário de Santa Catarina.

E naturalmente aproveitar ainda mais a sua gastronomia e os seus vinhos, afinal, estamos na Toscana.

Como base a cidade é uma ótima opção, além das alternativas de restaurante e hospedagem, é muito fácil ir a cidades como San Gimignano, Greve in Chianti e Montalcino.

Onde se hospedar

Nós optamos pelo Hotel Athena, que possuía estacionamento gratuito. Ele fica localizado bem no início da muralha, o que permitia entrar de carro sem correr risco de entrar na área restrita.

Onde comer

Siena possui uma série de restaurantes muito bons. Como jantamos três noites na cidade, mais um almoço, fiz um post com todas as nossas dicas gastronômicas, que você pode conferir aqui.

Como chegar

Para quem não quer dormir em Siena é possível fazer um bate-volta até a cidade partindo de Florença, e não há um único meio de transporte.

De ônibus

Você deve ir até a Estação de Ônibus em Florença, que fica em uma pequena rua em frente à estação ferroviária de Santa Maria Novella.

Ali você irá encontrar duas opções de ônibus, a linha 131R – Siena Rapida, que é um ônibus direto, sem paradas, e leva em torno de 01 hora e 15 minutos. E a linha 1310 – Siena que é com paradas e leva cerca de quinze minutos a mais.

Em Siena você irá descer na Piazza Gramsci, já dentro da muralha.

A compra pode ser feita na hora, só não pode esquecer de validar o bilhete para não ganhar uma multa de presente.

De trem

Ao contrário de Pisa e Lucca, o trem não é a melhor opção para fazer o trajeto Florença-Siena, pois é necessário trocar de trem no meio do caminho, o que faz o deslocamento durar entre 01h30 e 01h50. Além disso a estação final fica a cerca de 2km do centro histórico de Siena, não sendo muito próxima as muralhas, o que para quem não tem muito tempo, acaba não sendo prático.

De Carro

Florença e Siena ficam a cerca de 70km de distância, o que permite fazer o trajeto em cerca de uma hora.

Como o tráfico na região histórica é estritamente limitado, você deve procurar um estacionamento na área externa.

Como deixamos no hotel, não precisamos procurar, mas próximo a ele, entrando pela Porta San Marco havia um estacionamento coberto, o que te deixa a cerca de uns quinze minutos de alguns dos principais pontos turísticos.

Além dele há estacionamentos pagos próximos a Fortezza, Porta Tufi, Porta Romana e Porta Ovile.

Para quem não quer gastar, há uma área gratuita próximo a Fortezza, só tenha atenção que nas quartas e domingos ela não fica disponível.

  • Viagem realizada em setembro/2019
  • Alice estava com 6 anos e 4 meses
  • Todos os gastos foram pagos por nós
  • Todas as fotos foram tiradas por nós nos locais visitados

Gosta de fazer roteiros de um dia? Está em busca de ideias em outros lugares no Brasil e exterior? Deixo o link de alguns blogs amigos para você visitar:

6 Viajantes – O que fazer em Cabo Polonio em 1 dia
Uma Senhora Viagem – 1 Dia em Cinque Terre na Itália
Vamos viajar pra onde agora – O que fazer em 1 dia em Pomerode

Planeje sua viagem em parceria com o blog clicando nos links em azul, você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a melhorá-lo cada vez mais:

  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a Rentcars e parcele em reais sem pagar IOF.
  • Problemas com o seu voo ou bagagens? Entre em contato com o pessoal da Resolvvi e veja se pode ser indenizado.
  • Não quer ficar desconectado? Conheça o chip da Viaje Conectado e já inicie o seu roteiro com ele.
  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a Rentcars e parcele em reais sem pagar IOF.
  • Problemas com o seu voo ou bagagens? Entre em contato com o pessoal da Resolvvi e veja se pode ser indenizado.
  • Não quer ficar desconectado? Conheça o chip da Viaje Conectado e já inicie o seu roteiro com ele.

21 comentários em “Roteiro de um dia em Siena

  1. Estive em Siena em 2018, no auge do verão kkkkk!! adorei o seu roteiro, fiz exatamente isso que você mostrou, na época fomos de carro saindo de Florença mesmo!! Aliás, essa catedral é uma perdição, linda e cheia de detalhes!

    Curtir

  2. A Itália é realmente um destino incrível. Fiquei impressionada com o seu roteiro de 1 dia em Siena, quanta coisa maravilhosa para conhecer em 1 dia. Gostei demais de suas dicas, ainda pretendo conhecer Siena um dia.

    Curtir

  3. Que maravilha esse roteiro de um dia em Siena. Que adoro a Italia quero voltar pra conhecer em um tempo maior do que eu fui da última vez, só conheço Roma.Eu amo essas cidades onde tudo é lindo e se pode fazer quase de tudo também somente caminhando. Adorei também a dica de como chegar, pois como é próximo de Florença a primeira coisa que veio a cabeça foi de tomar um trem.

    Curtir

  4. Seu roteiro de 1 dia em Siena tá top. Quando fui fiquei 3 dias por lá´. Aproveitei para fazer bate e volta a Cortona, Peruggia e Assis. Lindas cidades também. Mas Siena é mais bela.kkkk

    Curtir

  5. Parabéns pelo completíssimo post de roteiro de um dia em Siena. Você tem razão ao dizer que é preciso mais dias para conhecer bem a cidade. Nós incluímos de última hora um bate e volta de Florença e ficamos com muita pena de não poder entrar em quase nada. Que Catedral fantástica ! e o Complexo Museale tb é muito legal ! beijocas

    Curtir

  6. Nossa, adorei suas dicas do que fazer 1 dia em Siena. Suas fotos estão maravilhosas, eu já visitei essa cidade, mas já quero voltar. Da próxima vez vou me basear no seu roteiro. Parabens pelo post, obrigada por compartilhar

    Curtir

  7. Fiquei chocada! Você comprou um ingresso de 20 Euros e conheceu todos esses lugares? Estou chocada com tantas coisas maravilhosas e incríveis! Como conseguiu fazer tantas coisas em um dia? Vocês devem ter andado muito!
    Eu também faço o estilo slow travel, e gosto de curtir cada lugar que eu vou. 2 dias no mínimo eu guardaria pra Siena. Sabendo que tem tanta coisa pra fazer, nossa! Fiquei encantada com seu roteiro de um dia em Siena! Apaixonei!!!

    Curtir

    1. Eles fazem parte do mesmo complexo, Cintia. Alguns no mesmo prédio, só tendo que sair e entrar em outra porta, então fica muito fácil, só não sobra tempo para ir em outros pontos da cidade.

      Curtir

  8. Eu sou apaixonada por essa região da Toscana e morro de vontade de conhecer! Este roteiro de um dia em Siena está fantástico, que cidade mais linda! Já salvei pra quando for!

    Curtir

  9. Siena com certeza está na minha lista de cidades para conhecer na Itália! E adorei o seu roteiro de um dia em Siena. Dicas anotadas para quando eu for lá! 🙂

    Curtir

  10. Impressionada como você conseguiu conhecer tantos lugares interessantes com um roteiro de um dia em Siena. Na minha próxima viagem à Itália, incluirei a cidade na minha programação.

    Curtir

  11. Que destino lindo para passar o dia, passear, descansar e admirar. Siena é um destino encantador. Gostei de seu Roteiro de um dia em Siena, pois acho que contempla bem os principais atrativos locais.

    Curtir

  12. Siena merece mesmo mais tempo. Passamos rapidinho por lá e já vi que temos que voltar pra conhecer tudo por dentro, rs. Esse roteiro de 1 dia já tá prontinho pra gente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s