10 lugares Comfort Food na Serra Gaúcha

O Rio Grande do Sul possui uma cultura riquíssima, e para quem gosta de boa comida e fartura, ele é um destino imperdível. E na bela Serra Gaúcha lugares para curtir com os olhos e com o paladar formam duplas perfeitas. Continuar lendo “10 lugares Comfort Food na Serra Gaúcha”

5 Bate-Voltas de Porto Alegre

Procurando um passeio rápido para ir e voltar da capital gaúcha no mesmo dia? Compartilho com vocês 5 sugestões que atendem diferentes gostos.

Bate-volta com passeios

Gramado
Localizada a cerca de duas horas de Porto Alegre, é muito fácil chegar a mais famosa cidade da Serra Gaúcha, seja de ônibus ou de carro.

Tendo um dia para passear pela cidade, aproveite para circular pela avenida principal onde está a Rua Coberta, o Palácio dos Festivais, a Catedral de Pedra.

Não deixe de entrar em pelo menos uma loja de chocolate, onde além de sair com algumas delícias você ainda pode tomar um café.

Igreja Matriz - Fachada
Igreja de Pedra de Gramado

 

Sendo a sua primeira vez em Gramado não deixe de ir até o Lago Negro e dar uma volta completa pelo local. Se gostar de maquetes ou cidades em miniatura pode aproveitar para conhecer o Mini Mundo que fica bastante próximo.

Outras opções são uma ida até o mirante do quilombo, ou uma visita até o Zoo de Gramado, que só possui animais da fauna brasileira, e ao Parque Gaúcho, que conta um pouco das tradições do Sul – estes dois últimos ocupam tranquilamente um turno.

Para quem curte natureza, também vale ocupar um turno para conhecer o Ecoparque Sperry com suas cachoeiras e almoçar no Restaurante Bêrga Môtta, com sua comida caseira e salada direto da horta.

Tem mais tempo para ficar na cidade? Dê uma olhada no nosso post Guia Gramado para mais sugestões.

Bento Gonçalves:
Se você nunca foi à cidade do vinho a dica é reservar com antecedência os ingressos e ir fazer o passeio da Maria Fumaça, que percorre o caminho entre Carlos Barbosa e Bento Gonçalves (ou vice-versa) e depois assistir a Epopeia Italiana, uma apresentação entre roupas e cenários que conta a imigração italiana para o Rio Grande do Sul.

Chegando cedo você ainda consegue conhecer a igreja da cidade e pode almoçar próximo a estação de trem.

Salton - Barris
Para quem adora um vinho não faltam vinícolas para serem visitadas em Bento Gonçalves

Estando de carro outro passeio muito legal é o Caminhos de Pedra. Onde é possível retornar ao passado e visitar casas antigas onde são oferecidos desde vinho, até cucas, chocolates e erva-mate.

Para quem adora vinho vale a pena contratar um motorista para percorrer pelo menos duas vinícolas, podendo almoçar em uma delas.

Você tem mais tempo para ficar em Bento? Olhe o nosso post sobre a cidade.

Bate-volta para comer bem e relaxar

Morro Reuter
Tudo o que você quer é comer bem e relaxar e meio a natureza? Considere pegar um carro e percorrer parte da Rota Romântica.

Além de andar por uma estrada linda e poder parar em mirante, você pode escolher um dos restaurantes da região.

Caminho das Serpentes - Vista
Boa gastronomia e lugares juntos a natureza, assim é Morro Reuter

A minha sugestão é ir para Morro Reuter, onde você pode escolher um Buffet de comida alemã e italiana ou um café colonial. Sobrando tempo vale a pena passar por outros lugares da região, como o belo Caminho das Serpentes.

Ficou curioso em saber mais sobre Morro Reuter? Dá uma olhada neste post.

Três Coroas
Um pouco antes de Gramado, esta cidade possui várias opções, que vão do mais aventureiro com o rafting até aqueles que buscam a meditação.

Uma dupla para quem quer um passeio tranquilo é um almoço no restaurante Espaço Tibet cujo ambiente é lindo e a comida maravilhosa, seguida por uma visita ao templo budista.

IMG_9900
Templo Budista em Três Coroas

Lembrando que o templo não é uma atração turística, mas um local para o estudo do budismo que compartilha o seu espaço gratuitamente com os visitantes. Estando no local, respeite as regras.

Garantia de passeio tranquilo, boa comida e a chance de descobrir uma cultura diferente.

Quer saber mais detalhes? Leia o nosso post sobre o nosso bate-volta a Três Coroas.

Bate-volta para comprar

Novo Hamburgo
Você não consegue sair de um lugar sem fazer compras? Adora a palavra Outlet?

Uma opção para você pode ser a cidade de Novo Hamburgo, que fica a quarenta minutos de Porto Alegre.

Além de outlets de calçados – duas vezes no ano há uma feira de sapatos, para quem não resiste vale a pena cuidar as datas – há o Ifashion, um outlet com lojas de várias marcas como Jorge Bischoff, Nike, Tok, Levi’s, Shoulder, Iplace, Lacoste entre outras.

Nem tudo é extremamente barato, mas já peguei ótimas ofertas no local, ou no caso da Nike há muito mais opções de modelos em comparação a outras lojas.

No local há também restaurantes, e como fica ao ar livre, é muito fácil ficar meio turno com almoço.

Já esteve ou mora em Porto Alegre? Tem outra dica de bate-volta? Conte pra nós nos comentários, adoramos descobrir novos lugares.

Planeje sua viagem em parceria com o blog clicando nos links em azul:

  • Reserve seu hotel através da Booking.com, são milhares de opções no mundo todo com garantia dos melhores preços. Cancelamento gratuito, pagamento antecipado e confiança de uma empresa com mais de 20 anos atuando com reservas de hotéis.
  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a Rentcars e parcele em reais sem pagar IOF.
  • Problemas com o seu voo ou bagagens? Entre em contato com o pessoal da Resolvvi e veja se pode ser indenizado.

Bate-volta: Três Coroas

Vendo algumas fotos no Instagram, comecei a ficar curiosa em relação ao Templo Budista de Três Coroas, que fica aqui do ladinho de Porto Alegre.

Papai não se animou, vovó adorou a ideia, e assim durante o carnaval fomos fazer um bate-volta nesta cidade vizinha de Gramado.

Uma semana antes pesquisei restaurantes e gostei do Espaço Tibet, enviei um e-mail e descobri que no dia 26/02 seria o ano novo tibetano. Por ser uma data especial, eles não estavam realizando reservas, mas sugeriam chegar cedo para pegar lugar mais facilmente.

Optamos pela estrada de Taquara, fugindo dos pedágios, levamos menos de duas horas e nos direcionamos diretamente para o restaurante.

Espaço Tibet

Ficamos simplesmente encantados pelo lugar. No jardim o colorido imperava e várias atividades para que os clientes também comemorasse o ano novo:

1) Farinha

2) Óleo

3) Incenso

Além disso, bandeirinhas com mantras que emanavam boas energias quando o vento aparecia. E a oportunidade de provar a cerveja tibetana (como o motorista não podia beber, a ala feminina achou bastante forte).

O restaurante é pequeno e bonito, o atendimento impecável na simpatia, educação e calma (mesmo havendo fila de espera eles não apressam em nenhum momento os seus clientes).

Quem nos atendeu foi a Rose, logo de início ganhamos um biscoito da sorte no formato do infinito e chá de boas-vindas. Em cada prato uma mandala de presente como lembrança do ano novo tibetano.

Calmamente ela nos deu sugestão de entrada, salada e prato principal, além de sugestão para a pequena, e depois nos deu um tempo para ler o cardápio. Acabamos aceitando todas as sugestões e não nos arrependemos, a comida é deliciosa.

A sugestão acolhida foi:

De entrada Motup, que são trouxinhas tibetanas cozidas no vapor, salteadas na manteiga ao molho vermelho com castanhas de caju e especiarias tibetanas. Sabores: Sha (Carne), Alu (Batata), Nhotsé (Legumes).

Pedimos uma porção e meia, mas Alice adorou e o papai saiu no prejuízo.

As saladas são as tradicionais, ficamos com a Caprese, com Tomate-cereja, palmito, azeitonas pretas e verdes, mussarela ao molho de manjericão. Uma delícia.

Pedimos dois pratos principais. Para o papai e Alice Sha Chow Mein que é uma massa com iscas de filé mignon e legumes crocantes.

Eu e a vovó curtimos provar coisas diferentes e ficamos com o Racha com seu pernil de cordeiro ao molho de cravo. Como acompanhamento arroz branco flambado na manteiga, com castanhas de caju picadas e gergelim preto. Batatas cozidas e seladas na manteiga com ervas finas e cenoura caramelada. A cenoura é dos deuses, eu trocava as batatas por mais um pote com cenoura fácil fácil.

Não sobrou espaço para a sobremesa, então depois de uma caminhada no jardim e uma visita à lojinha, fomos ao templo.

Chagdud Gonpa KHADRO LING Brasil – Templo Budista

A estrada de acesso ao templo exige um pouquinho de espírito aventureiro, a subida é grande, em alguns momento a faixa é única e de chão.

Logo na entrada é solicitado que os visitantes se dirijam primeiro a sala de vídeo. Lá é exibido constantemente o mesmo vídeo disponível no site.

O espaço foi criado para prática e estudo do budismo, não é um local turístico, portanto o acesso aos prédios é parcial. Por exemplo, o templo é extremamente restrito, na verdade um pequeno espaço onde se espia em um primeiro momento uma espécie de sala de aula, onde cada lugar possui um nome e objetos do seu dono. O local é bastante colorido, e os detalhes e imagens muito bem feitos. Não é permitido fotografar nem entrar calçado.

Assim como o Terra Pura, que possui três andares, mas só é possível observar as pinturas e estátuas do primeiro também pela porta.

Outro local fechado é a Casa das Lamparinas, que só podem ser vistas pelo lado de fora. Para oferecer uma, somente fazendo sua solicitação em uma caixa vermelha próxima a entrada do templo (também possível para as bandeiras de oração).

Um espaço particularmente bonito, tanto pelas estátuas vindas da Índia como a vista próxima é o Jardim das 21 Taras, Arya Tara é o Buda feminino e conhecida por atender rápida as solicitações.

Nas salas onde estão às rodas de oração já é possível caminhar por elas e ouvir o seu som. São cilindros que giram sem parar. Neles estão escritos mantras. Há mais de uma sala com eles, com variados tamanhos.

Espalhadas em várias partes estão as Bandeiras de oração, feitas em tecidos e também com mantras, possuem como propósito que o vento espalhe suas bênçãos.

Finalizamos o passeio na área das Estupas, são oito monumentos representando a mente iluminada, correspondendo a passagens da vida do Buda. Quando fomos, elas estavam em reforma, mas isso não impediu de ver sua beleza. Próxima a elas estão às estátuas de Guru Rimpoche e do Buda Askhobia. Coloridas e recheadas de elementos chamam a atenção por seus detalhes e fisionomias. Ambas foram construídas no local.

Além dos prédios está à natureza, em vários pontos é possível sentar e relaxar, um dos mais legais mas perigoso para quem vai com criança (devido ao grande declive) é a área próxima as estupas.

O local possui estacionamento, tem uma loja com produtos como livros e camisetas. Na parte de alimentação o máximo que se consegue é uma água, então para ficar mais tempo é necessário levar algum lanche para os pequenos.

As crianças curtem bastante o espaço, principalmente as de apartamento, pois é possível correr e brincar fora dos prédios. Uma forma de mostrar para os pequenos uma cultura diferente de forma divertida.

Site do restaurante (tem o cardápio com os preços): http://www.espacotibet.com.br/
Site do templo budista: http://templobudista.org/

* Passeio realizado em Fevereiro/2017
* Alice estava com 3 anos e 9 meses
* Patrocinado por nós