Deslocamento de Trem pela Itália

Para a maior parte dos nossos deslocamentos pela Itália, optamos pelo uso do trem, que é um meio rápido e bastante fácil. No total passamos por seis estações, e utilizamos trens tanto da Italo quanto da Trenitalia.

Tansporte Aeroporto Roma
Movimentação na Estação Termini – Roma

O que mudou nesta viagem foi o dormir em cidades diferentes. Por isso compartilho com vocês a nossa experiência com as estações, da compra dos bilhetes até o cuidado com as malas.

Bilhetes

Nós optamos por comprar os bilhetes antecipados para 3 viagens: Roma – Veneza, Veneza – Padova e Padova – Florença, no caso dos de alta velocidade, comprando com antecedência eles podem sair mais baratos, além de você já poder se organizar com os horários.

Para o bate-volta que fizemos para Pisa e Lucca optamos em comprar os bilhetes nas máquinas das estações.

No caso da compra on-line, seguimos o passo-a-passo disponibilizado pelo Ricardo Freire no Viaje na Viagem para comprar no site das próprias companhias, o que facilitou muito, tornando o processo bem tranquilo.

Como o post é super completo, sugiro para quem quiser comprar ler também, é o Tela a tela: como comprar passagens de trem na Trenitalia e na Italo.

Mas para quem prefere comprar na hora, em todas as estações haviam lojas e máquinas da Italo e da Trenitália para compras de bilhetes, independente do percurso.

Nossas Viagens

1) Roma – Veneza

Saída: Terminal Termini em Roma
Além de receber os trens de alta velocidade, o Terminal Termini tem metro, lojas, mercado, praça de alimentação. O fluxo de pessoas é intenso, a maioria de olho nos monitores para saber onde estará o trem que precisa pegar.

Muito comum ver o pessoal com uniforme da Italo e Trenitália disponíveis para fornecer informações.

Embarque: Nós chegamos meia hora antes, pois não sabíamos quanto tempo iriamos levar com as malas, mas o tempo recomendado é de pelo menos 20 minutos antes.

Um detalhe importante ao procurar o seu trem é buscar pelo seu número, pois em muitos casos o local que você irá descer não é o ponto final dele. Um exemplo é o trem que pegamos para Veneza Sta Lúcia, que era o ponto final, mas fazia parada em outras cidades.

Trem: Italo
Logo após entrar no trem, você se depara com os banheiros e maleiros. Uma porta de vidro separa o espaço da área das poltronas.

No maleiro existe a possibilidade de usar uma trava de segurança disponibilizada por eles, basta colocar uma moeda que é liberada no momento que você retira as malas. Mas não há travas para todos, no nosso caso como um dos primeiros, foi mais fácil de conseguir.

Italo - Poltronas
O trem da Italo é bastante confortável

Nós também levamos travas do modelo que normalmente é utilizado em bicicletas, é uma alternativa caso você não consiga a trava do trem. Só não recomendo deixar sem nada, pois o roubo de malas não é incomum.

Para quem viaja com mochila ou mala de mão, há espaço acima das poltronas para coloca-las. Um dia viajarei assim para facilitar a nossa vida nos deslocamentos.

Validação dos bilhetes: os bilhetes comprados on-line não precisam ser validados nos totens, pois isto ocorre dentro do trem por um funcionário que percorre os vagões após cada parada.

Lugares marcados: as passagens já vieram com os lugares marcados, sem opção de modificar, mas na distribuição ficamos todos juntos.

Tempo de viagem: a viagem leva em torno de quatro horas, pois o trem não é direto, fazendo parada em lugares como Florença, Bologna e Veneza Mestre.

Chegada: Estação de Venezia Santa Lucia em Veneza
Também possui uma boa estrutura, com lojas e profissionais disponíveis para informações.

Na saída várias pessoas se oferecendo para levar as suas malas até o hotel, no melhor estilo chato de galocha mesmo. O serviço não é gratuito, então se você está preparado fisicamente para carregar as suas, irá dizer muitos nãos.

Ponto de atenção para as mulheres: Quando estávamos indo embora, tínhamos que atravessar uma ponte que ligava o lado do hotel com o da estação. E ela possuía uma grande escadaria.

Aqui o Marco levava a mala até a área plana e deixava com a mãe, e eu ia pacientemente subindo aos poucos. Um rapaz não saia da volta, oferecendo ajuda. No momento que o Marco se afastou, ele veio e colocou a mão na mala que estava comigo.

Aqui troquei o não gentil dito anteriormente por um bem berrado, e ele se afastou. Então, meninas, em caso de muita insistência, não fiquem com vergonha de prender o grito.

2) Veneza – Padova

Aqui compramos passagens antecipadas pela Trenitalia, mas não era necessário, visto que era um Regionale. A facilidade aqui foi já estar com tudo pronto e só se preocupar com as malas.

Saída: Estação de Venezia Santa Lucia em Veneza

Trem: Trenitalia
O trem regionale não possui lugar definido, no nosso caso como pegamos cedo, o Marco ficou próximo as portas com as duas malas, já que o trajeto era bastante rápido.

Trenitalia - Malas
Marco de guardião das malas

Duração: 30 minutos

Chegada: Padova Centrale em Pádua
Esta foi a estação que utilizamos o armazenamento de bagagens. Pagamos cerca de 5 euros por mala para as primeiras 6 horas, havendo mais um acréscimo de 0,90 para as horas passadas.

Bagageiro - Padova
Tabela do armazenamento das bagagens

Eu particularmente achei o valor meio salgado, dependendo da quantidade de malas talvez valha mais a pena fazer bate-volta para a cidade. Mesmo assim para nós valeu a pena, pois ganhamos tempo para seguir em frente.

3) Padova – Florença

Saída: Padova Centrale em Pádua
A diferença aqui é que os trens chegam e saem rapidamente, sendo necessário ficar de olho para não entrar no trem errado.

Nas placas há indicativo dos vagões no caso da Italo, e esta dica é importante, olhe o seu no bilhete e já fique próximo do provável lugar de entrada, já que ficam muitas pessoas no local.

Trem: Italo
Aqui pegamos o mesmo trem da ida para Veneza, a diferença é que íamos descer na estação de Florença. Como entramos depois do ponto de origem, as travas para as malas estavam ocupadas, então utilizamos as nossas de bicicleta.

Italo - Malas
As malas de cima estão com a trava disponibilizada no bagageiro do trem, as nossas (embaixo) com as travas de bicicleta

Duração: em torno de duas horas.

Chegada: Firenze S.M. Novella em Florença
Semelhante à de Roma e Veneza, bastante movimentada, também possui inúmeras lojas, além de locadora de carro (foi aqui que retiramos o nosso para o passeio pela Toscana).

Aqui não encontramos ninguém se oferecendo para ajudar a levar as malas.

4) Bate-volta Florença – Pisa – Lucca

Saída: Firenze S.M. Novella em Florença

Chegada: Pisa Centrale

Bilhetes: Compramos nas máquinas automáticas e validamos nos leitores antes de embarcar.

Duração: Um pouco mais de uma hora. Não existe lugar marcado.

Pisa Centrale

A estação de Pisa Centrale é menor e possuí algumas poucas lojas. Existe uma outra estação que fica mais próxima da Torre de Pisa, mas como queríamos dar uma volta pela cidade, e haviam alguns relatos da estação Pisa S. Rossore ser um pouco confusa, optamos por ir e voltar pela Centrale. Mas o trem que pegamos em direção a Lucca também parou nesta estação.

Saída: Pisa Centrale

Aqui houve um momento engraçado, pois o trem parou bem antes do horário e tinha uma aparência antiga. Entramos em um dos vagões para perguntar se estava indo para a Lucca e nos deparamos com um grupo de brasileiros. A resposta foi sim, e lá fomos nós.

Chegada: Estação Ferroviária de Lucca

Bilhetes: Compramos nas máquinas automáticas e validamos nos leitores antes de embarcar. Não existe lugar marcado.

Duração: Menos de meia hora

A estação de Lucca é bem pequena, fica próximo a muralha da cidade. Só não recomendo o banheiro, pelo menos nos femininos não existia vaso.

Lucca estação
A pequena estação de Lucca e o banheiro feminino

Daqui retornamos para Florença, em uma viagem de mais ou menos uma hora e meia.

Nossa opinião

Nós gostamos bastante de utilizar o trem, tanto para a troca de cidades quanto para os bate-volta. As viagens são relativamente tranquilas, no caso das trocas de cidade, para quem viaja com malas maiores, vale a pena dar uma espiada nas malas nas paradas que ocorrem no caminho.

Confesso que até achamos que seria mais trabalhoso, já que não estávamos exatamente leves, mas o trabalho maior foi nos percursos das estações para os hotéis (e vice-versa).

Por isso a sugestão, para quem conseguir, viajar com mala de mão (tenho fé que ainda chegaremos lá) e aproveitar esta forma rápida e fácil de deslocamento. Mas mesmo para quem viaja com malas, assento de carro e criança pode encarar de boas este meio de transporte.

* Viagem realizada em Setembro/2019
* Alice estava com 6 anos e 4 meses
* Todas as passagens foram pagas por nós

Planeje sua viagem em parceria com o blog clicando nos links em azul, você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a melhorá-lo cada vez mais:

  • Reserve seu hotel através da Booking.com, são milhares de opções no mundo todo com garantia dos melhores preços. Cancelamento gratuito, pagamento antecipado e confiança de uma empresa com mais de 20 anos atuando com reservas de hotéis.
  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a Rentcars e parcele em reais sem pagar IOF.
  • Problemas com o seu voo ou bagagens? Entre em contato com o pessoal da Resolvvi e veja se pode ser indenizado.
  • Não quer ficar desconectado? Conheça o chip da Viaje Conectado e já inicie o seu roteiro com ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s