Museus do Vaticano

Visitar os Museus do Vaticano é item obrigatório para quem vai à primeira vez a Roma. Não somente por ele ser um ponto turístico, mas por toda a história que ele tem para nos contar.

Eu já fiz esta visita duas vezes: em junho de 2012 fizemos uma excursão e foi realizado o caminho rápido até a Capela Sistina. Agora em 2019 munidos de mapa e audioguia ficamos boas horas circulando pelo local.

Neste post divido com vocês o processo para compra de ingresso e os museus que visitamos, sim, museus no plural, pois são vários dentro do mesmo e grandioso espaço físico.

Algo que precisa ficar bem claro é que visitar estes museus está além da religião católica, sim, você irá encontrar vestimentas e fotos de papas, mas o seu acervo conta uma parte da história do mundo, então coração e mente aberta para admirar as obras é essencial.

Compra dos Ingressos

Por ser uma atração muito procurada, e o nosso tempo era bastante restrito em Roma, eu optei em comprar os ingressos antecipadamente no site do próprio Vaticano, selecionando dia e horário, que no nosso caso foi uma segunda-feira às 09h30 da manhã.

Nós optamos em comprar dois ingressos com audioguia, um sem para quem fosse acompanhar a Alice e o infantil para ela, para setembro de 2019 pagamos os seguintes valores:

Bilhete adulto: 17 euros
Bilhete reduzido (Criança): 8 euros
Audioguia: 7 euros cada
Taxa internet: 4 euros por pessoa

Para quem quer comprar no local, existem guichês, mas dependendo da época escolhida prepare-se psicologicamente para as filas.

Chegando na entrada dos museus

Nós fomos de metro até o Vaticano, como iriamos iniciar pelos museus optamos em descer na Estação Cipro que era a mais próxima.

Chegamos pouco depois das 09hs, as filas no local já eram enormes mas para nós que já tínhamos o ingresso comprado não foi demorado. O bom é que não houve impedimento de entrar no local mesmo chegando mais cedo.

Vaticano - Mapa e Ingresso
Voucher, Ingresso e Mapa indicando o caminho rápido e o completo

Após passar pelo Raio-X nós subimos um andar, onde validamos os vouchers recebidos por e-mail em máquinas, após a validação ela nos forneceu o ticket de entrada e um ticket para pegar o audioguia em português, que retiramos em uma área próxima.

Com os fones nos ouvidos, mapas e tickets em punho, passamos pela validação dos bilhetes e partimos a seguir o caminho longo de passar pelo máximo de museus. No mapa há os dois caminhos, e você pode escolher qual seguir.

Conhecendo os Museus do Vaticano

1) Museu Gregoriano Egípcio

Foi o primeiro lugar que visitamos. Criado pelo Papa Gregório XVI, este museu contém peças egípcias encontradas nas escavações feitas na cidade de Roma.

Muitas destas peças são o resultado de saques da época do Império Romano, e eram trazidas para decorarem casas e espaços públicos.

Vaticano - Museo Egipcio
Um retorno no tempo, com direito a uma múmia de verdade

Neste espaço nos deparamos com antigos pedaços de túmulos, sarcófagos, uma múmia de verdade, estátuas de rainhas e faraós, peças da Mesopotâmia, entre outros itens muito interessantes.

São itens de muitos antes de Cristo em ambientes que chamam tanto a atenção quanto as peças expostas. Entre salas escuras e coloridas é impressionante ver o nível de preservação de tudo.

Vaticano - Museu Egipcio Estátuas
Estátuas representando deuses e faraós

Uma coisa que me chamou a atenção foram as estátuas femininas, em época que se discute padrões de beleza se vê a reprodução de corpos naturais, constatando que naquela época nem mesmo as rainhas utilizavam-se de photoshop manual.

Aqui o audioguia é essencial para entender a origem e explicação de muitas das peças.

 

2) Museu Chiaramonti

Do Egito para antiga Roma, lá estão às representações de vários dos imperadores e outras pessoas que influenciaram no Império Romano. É uma das salas com mais movimento, pois há a passagem das excursões.

Este museu é um longo corredor, onde junto as suas paredes há inúmeras estátuas e bustos de personagens que fazem parte da história, como os imperadores romanos Júlio Cesar, Augusto, Trajano, Tibério, Vespasiano… se você já foi à visita do Coliseu e Fórum Romano irá associar muitas histórias a estes nomes.

Vaticano - Museu Chiaramonti
Inúmeras estátuas e bustos de personalidades que fizeram parte da história

A origem do nome é uma homenagem ao Papa Pio VII, que pertencia à família Chiaramonti. Este Papa lutou contra Napoleão Bonaparte, e teria sido dele a iniciativa de organizar coleção de estátuas e leis para protegerem as peças que eram encontradas em solo italiano.

Vaticano - Galeria Lapidaria
A galeria das lápides

Ao final encontramos a grade e um corredor vazio inscrições e tabuletas na parede – depois eu descobri que eram originadas de túmulos pagãos e cristãos -, é a Galeria Lapidaria que fica fechada ao público.

3) Museu Bracio Nuovo

Próximo à grade fechada está o museu, que também é considerado parte do Museu Chiaramonti o Bracio Novo, que foi construído após a devolução das obras confiscadas por Napoleão.

Vaticano - Braccio Nuovo
Mulheres também são representadas

No local encontramos cópias de esculturas gregas e romanas, no belo piso é possível admirar os mosaicos retirados das ruínas de uma antiga villa romana. Entre as estátuas, as mulheres aqui representadas são fortes, o que atraiu a atenção da nossa pequena menina.

4) Museu Pio Clementino

Entrando na rota das excursões, entramos no museu fundado pelo Papa Clemente XIV no século 18 que inicialmente exibia obras do Renascimento e Antiguidade. Mais tarde o museu foi reestruturado por seu sucessor Papa Pio VI, que incluiu obras gregas e romanas.

A origem destas peças veio da compra de nobres falidos ou derivadas de escavações arqueológicas, onde um terço do que era encontrado ia para a igreja.

Este museu possui várias salas e até um pátio, e foi por ele que entramos e encontramos uma multidão.

a) Cortile Ottagono
No centro do Pátio Octogonal uma espécie de fonte, plantas, bancos para sentar e obras. Entre as mais importantes estão o Apolo de Belverede, Laocoonte e filhos e Perseu com a cabeça da Medusa (aquela com os cabelos de cobra).

Vaticano - Museu Pio Clementino - Pátio
Em um dos museus o pátio que divide o espaço entre estátuas e banheiras

Aqui o que atraiu a atenção da Alice foram as banheiras, enormes, que para uma criança parecem uma piscina.

b) Sala degli Animali
Como diz o nome, várias estátuas de animais que foram restauradas no século XVIII. Não é possível circular por ela, sendo possível apenas vê-la a distância.

c) Sala delle Muse
Próxima a sala Rotonda esta sala exibe esculturas gregas, sendo uma das obras mais famosas o Torso del Belvedere que seria de um guerreiro de Troia.

d) Sala Rotonda
Para acha-la basta procurar a porta que parece um formigueiro, seu nome vem da cúpula coberta que merece a sua atenção, entre os mosaicos e estátuas, as principais obras estão a estátua dourada de Hércules e os bustos dos imperadores Claudio e Adriano.

Vaticano - Museu Pio Clementino - Sala Redonda
Estátuas e Cúpula dividem a atenção dos visitantes

e) Sala a Croce Greca
Na sala da Cruz Grega ficam os sarcófagos de Santa Elena e Santa Constanza. Além de esfinges de corpo de leão com a cabeça humana.

Vaticano - Museu Pio Clementino - Cruz Grega
Alice fazendo a egípcia e o lindo piso em mosaico

 

Não deixe de ver também o grande mosaico instalado no centro da sala, ele é proveniente de Túsculo e simplesmente lindo.

Outras salas que pertencem ao museu são: Vestibolo Quadrato e Gabinetto dell’Apoxyomenos, Gabinetto delle Maschere, Sala della Biga, Galleria delle Statue e Sala dei Busti.

5) Museu Gregoriano Etrusco

No andar superior ao que fica o Museu Pio Clementino, chegamos ao Museu fundado pelo Papa Gregório em 1837. O objetivo era receber as peças encontradas nas escavações realizadas nas antigas cidades da Etrúria, que no período pertenciam aos Estados Pontifícios, o que passou a incluir itens do antigo império Romano.

Vaticano - Museu Gregoriano Etrusco
Peças da cidade de Etrúria, cenas da vida de Moisés e o guerreiro de bronze

Com a perda da soberania sobre o local, o museu passou a receber itens adquiridos via aquisição e doação.

As peças exibidas são de diferentes materiais, como cerâmicas, bronzes, ouro, prata e vidro. Além das peças não deixe de observar os grandes afrescos de Federico Barocci e Federico Zuccari representando cenas da vida de Moisés e Aarão.

6) Galleria dei Candelabri

Saímos da tranquilidade do Museu Gregoriano para entrar em meio fluxo de excursões que caminhavam pela sequencia de galerias. A primeira é justamente a que leva o nome dos candelabros de mármore que estão em exposição.

Vaticano - Galeria dos Candelabros
Encarando a multidão para observar a Galeria dos Candelabros

 

Fundada pelo Papa Pio VI e totalmente reformada no pontificado de Leão XIII possui várias peças bem interessantes e um teto magnífico, cujos detalhes merecem toda a atenção.

7) Galleria degli Arazzi

Seguimos caminhando e entramos em uma sala mais escura, era a Galeria das Tapeçarias.

Os tapetes que primeiramente foram exibidos na Capela Sistina em 1531 ganharam o seu lar definitivo em 1838 em uma exposição.

Vaticano - Galeria das Tapeçarias
História contada em tapetes

Cuidadosamente decorados eles contam a vida de Jesus Cristo e do Papa Urbano VIII, verdadeiras obras de artes produzidas por alunos do reconhecido artista renascentista Rafael.

8) Galleria delle Carte Geografiche

O tom azul contrastando com o teto nos faz sentir dentro de um oceano, o que combina perfeitamente com a Galeria dos Mapas.

São 40 enormes mapas pintados em afresco nas paredes, a base foram os desenhos do sacerdote, cartógrafo (entre outras atribuições) Ignazio Danti, representando as posses da Igreja no pontificado do Papa Gregório XIII (1572-1585).

Vaticano - Galeria dos Mapas
O lindo teto contrastando com o azul das águas dos mapas

Como temos uma pequena fã de mapas, observamos os detalhes dos monstros desenhados no oceano, a comparação frente-a-frente da antiga e nova Itália.

Agora se você não curti mapas, existe grande chances de você se apaixonar pelo teto abobadado, decorado em estilo renascentista que atraí a atenção da maioria dos visitantes.

9) Appartamento di San Pio V

Com tapeçarias flamengas do século XV e XVI, os aposentos do Papa Pio V (1566-1572) também possui duas salas anexas: em uma há uma rica coleção de cerâmica medieval renascentistas.

A que mais atraiu a nossa atenção foi a Sala Sobieski com seus pequenos mosaicos e afrescos, como a do pintor polonês Jean Matejko que retrata a vitória do Rei Jan III Sobieski sobre os turcos.

10) Sala dell’Immacolata

Em 8 de dezembro de 1854 Pio IV fez a proclamação do dogma da Imaculada Conceição, e para celebrar escolheu um ciclo de afrescos, tarefa atribuída ao pintor romano Francesco Podesti.

O local escolhido foi uma sala adjacente a de Rafael, e recebeu o nome de Sala Imaculada Conceição. Como não poderia deixar de ser, as cenas aludem as virtudes de Maria, em pinturas realmente magníficas.

Vaticano - Sala dell'Immacolata

Outra peça que merece atenção é o móvel, uma espécie de biblioteca, para armazenar as traduções da bula Papal com a proclamação do dogma. Todo artesanal foi realizado pela Maison Christofle em Paris nos anos de 1874-1878.

Atualmente os 110 volumes que contêm o texto do manuscrito, acompanhados de miniaturas, estão na Biblioteca Apostólica do Vaticano e foram substituídos dentro do gabinete por cópias.

11) Stanze di Raffaello

As quatro salas de Rafael pertenciam ao apartamento escolhido pelo Papa Giulio II (1503-1513) no Palácio Apostólico e todos os afrescos foram realizados pelo artista e seus alunos entre os anos de 1508 e 1524, sendo que tanto o Papa quanto Rafael faleceram antes da conclusão do projeto.

Embora a multidão possa tornar difícil, aconselho um pouco de paciência para conseguir admirar as quatro salas, que são belíssimas, um verdadeiro colírio feito pelos artistas renascentistas.

Durante o nosso passeio passamos pelas quatro salas em sequencia, são elas:

a) Sala di Costantino (Sala de Constantino)

Neste local eram realizadas as cerimônias oficiais e recepções do Pontífice. O nome foi uma homenagem ao imperador romano Constantino I que se converteu ao Cristianismo.

Os quatro afrescos, chamados de A Visão da cruz, A Batalha da Ponte Milvio, O Batismo de Constantino e A Doação de Roma simboliza a vitória da religião cristã sobre o paganismo na época.

b) Stanza di Eliodoro (Sala de Heliodoro)

A sala onde o Papa fazia suas audiências privadas tem o nome de um dos afrescos: Expulsão de Heliodoro do Templo, simbolizando uma vitória do Papa Giulio II aos invasores estrangeiros.

Vaticano - Raffaello Sala de Heliodoro

Além destes afrescos, você pode ver a Missa em Bolsena, a Libertação de São Pedro e o Encontro de Leão Magno com Atila.

c) Stanza della Segnatura (Sala da Segnatura)

Aqui era o escritório particular do Papa Giulio II que no papado de Leão X virou sala de estudo e de música.

Vaticano - Raffaello Sala da Segnatura

O nome da sala vem do Afresco A Escola de Atenas, que junto com a Disputa do Santíssimo Sacramento, Virtudes e Parnaso com Apolo e as Musas refletem o clássico da Alta Renascença.

d) Stanza dell’Incendio di Borgo (Sala do Incêndio no Borgo)

A última sala foi usada para reuniões e posteriormente virou sala de jantar. Os afrescos aqui foram finalizados pelos alunos de Rafael e o Papa relacionado já é Leão X.

Vaticano - Raffaello Sala do Incêndio no Borgo

Como nas salas anteriores é composta por quatro afrescos: A Coroação de Carlos Magno, O Juramento de Leão III, O Incêndio no Borgo (que dá o nome a sala) e A Batalha de Ostia.

12) Appartamento Borgia

As seis salas foram residência do Papa Alexandre VI, também conhecido Como Rodrigo de Borgia. Restauradas durante o seu pontificado (1492-1503) hoje elas abrigam parte da Coleção de Arte Contemporânea, cuja sala de mesmo nome é bastante próxima.

Vaticano - Appartamento Borgia

As obras aqui exibidas são tão impressionantes quando os afrescos do teto ou o mosaico do chão.

13) Collezione d’Arte Contemporanea

O Papa Paulo VI tinha o desejo de restabelecer o diálogo entre a Igreja Católica e a cultura contemporânea, e assim surgiu a mais jovem coleção dos Museus do Vaticano que abrange o período do final do século XIX ao final do século XX.

Vaticano - Collezione d'Arte Contemporanea

Aqui estão expostas obras de nomes muito importantes tanto da arte italiana como internacional. Entre os artistas há obras de Salvador Dali, Van Gogh, Bacon, Chagall, Carrà, Chirico, Manz Man, Capogrossi, Fontana, Burri e Matisse.

14) Capela Sistina

Para alguns o objetivo principal da visita, tanto que há um caminho mais rápido para chegar a Capela Sistina.

A Capela Sistina fica localizada no Palácio Apostólico e substituiu a Capela Paolina. O objetivo era sediar importantes cerimônias religiosas, como o conclave que faz a escolha de um novo Papa.

Seu nome é uma homenagem ao Papa Sisto IV e foi pintada pelos maiores artistas do período renascentista como Michelangelo, Rafael, Perugino e Sandro Botticelli.

Ela foi construída entre 1473 e 1481 e o seu atrativo não é a arquitetura, mas o conjunto de afrescos que contam cenas do velho e novo testamento.

O teto de Michelangelo

Todos os afrescos do teto da Capela Sistina foram feitas pelo Michelangelo, que levou quatro anos para retratar cenas como as do Gênesis e a Criação de Adão.

Outra obra-prima deste artista é O Juízo Final, que retrata o Apocalipse de São João. Encomenda do Papa Clemente VII, Michelangelo levou 5 anos para pinta-la.

Visitando a Capela Sistina

A menos que você compre o ingresso Vip para acessar a capela em horário diferenciado do público geral, fique preparado para encarar uma multidão e seguranças nada simpáticos.

Para admirar o local é necessário encontrar um cantinho, se você parar no meio de caminho olhando de boca aberta para o teto as chances de um grito ecoar no seu ouvido mandando que continue a caminhar é grande.

E aqui o olhar é só com os olhos, pois é proibido tirar fotos e os seguranças ficam em cima o tempo todo chamando a atenção de quem tenta.

Por isso aqui a dica é calma, paciência e tente não ficar tonto com a gritaria, as pinturas são realmente lindas e admirar os detalhes de pelo menos uma pequena parte delas já faz a visita valer a pena.

15) Outras salas que você pode ter curiosidade

a) Cappella di San Pietro Martire

Construída no Palácio do Vaticano entre 1566 e 1570 atendendo a um pedido do Papa Pio V possui afrescos inspirados nas histórias de San Pietro. Pintados por Giorgio Vasari e seu aluno Jacopo Zucchi possuem por companhia relíquias de outros papados.

b) Sala degli Indirizzi

Não visitamos esta sala, mas ela tem exposto talheres, marfim, esmaltes, vestimentas, cálices, cruzes e objetos de culto de todas as épocas e tipologia, documentos das tendências variadas favorecidas ao longo dos séculos pelo patrocínio papal.

c) Sala delle Nozze Aldobrandine

Exibe em seus quatros a história de Sansão e seu piso é um mosaico da antiga Roma.

d) Sala dei Papiri

Salão dos Papiros leva o nome dos documentos homônimos do séculos VI-IX, que hoje foram substituídos por cópias fotográficas.

e) Museo Cristiano

Com o nascimento do Vaticano decretado pelo Papa Bento XIV surgia o Museo Cristiano ou Museu Cristão, um complexo que na época possuía mais de mil documentos. Hoje fazem conjunto com as salas descritas anteriormente.

f) Pinacoteca

Inaugurada em 1932 em edifício especialmente construído pelo arquiteto Luca Beltrami para Pio XI, de forma a garantir as melhores condições de iluminação para preservação das obras.

Atualmente a sua coleção possuí 460 pinturas, distribuídas nas dezoito salas com base na cronologia e na escola, desde as chamadas Primitivas (séculos XII a XIII) até o século XIX. século. A coleção contém algumas obras-primas dos maiores artistas da história da pintura italiana, de Giotto a Fra Angelico, de Melozzo da Forlì a Perugino e Rafael, de Leonardo a Tiziano, de Veronese, de Veravagese, de Caravaggio e de Crespi.

g) Museo Etnologico

Nasceu após o evento Exposição do Vaticano, organizado por Pio XI, com o objetivo de divulgar as tradições culturais, artísticas e espirituais de todos os povos.

Nos dias atuais o Museu Etnológico possui mais de 80.000 objetos e obras de arte, que vão de descobertas pré-históricas até os presentes dados ao atual pontífice.

h) Padiglione delle Carrozze

O Pavilhão das Carruagens foi inaugurado em 1973 pelo Papa Paulo VI e tem como ponto central a coleção Berlina di Gran Gala, construída na cidade de Roma em 1826 pelo Papa Leão XII. Com a modernidade, as carruagens ganharam a companhia dos carros.

i) Museo Pio Cristiano

Fundado em 1854 pelo Papa Pio IX, o Museu Pio Cristiano tinha como objetivo abrigar os testemunhos da comunidade cristã dos primeiros séculos.

j) Museo Gregoriano Profano

Fundado a pedido do Papa Gregório XVI em 1844, o Museu Gregoriano Profano guarda o resultado de escavações arqueológicas pontificas.

Hoje ele contempla desde a Grécia Antiga até a era Romana imperial. Quando passamos por ele, não era possível fazer a sua rota, sendo possível ver apenas algumas peças de longe.

k) Museo Filatelico e Numismatico

O Escritório Filatélico e Numismático é o responsável pelos selos postais e moedas de euro do Vaticano, e no museu de mesmo nome é possível ver diferentes peças, sendo um passeio tentador para colecionadores.

Almoço

Entre os museus há uma praça de alimentação, ali é oferecido tanto comida quanto lanches rápidos por preços variáveis mas acessíveis. Para ganhar tempo nós optamos em almoçar neste local, eu e a Alice pegamos os kits em que vinha um prato principal, bebida e sobremesa, o Marco e a mãe foram de salgados individuais. O que deu um gasto médio de 10 euros por pessoa.

Vaticano - Almoço
O prato da Alice era composto de risoto, bolo de chocolate, pão e água

A praça de alimentação possui várias mesas, onde as pessoas compartilham o espaço. Para comer, você escolhe a ilha e paga no caixa ao qual ela pertence. A comida não era oh que maravilha, mas também não era oh que horrível, atende bem quem busca otimizar o tempo.

Além da praça de alimentação, bem próximo tem uma pizzaria e na área da Cortille della Pigna tem uma espécie de café.

Jardins

Para quem quer sentir um pouco da luz do sol, há o Cortile della Pigna ou Pátio da Pinha, uma referência a gigantesca pinha de bronze que pertencia a uma fonte das termas de Agripa da Antiga Roma e hoje está localizada no semicírculo de um dos museus.

Vaticano - Jardim Pinha
A pinha e a esfera dourada

Mas o que pode realmente lhe atrair a atenção é uma esfera dourada muito high-tech do artista italiano Arnald o Pomodoro. A chamada Sfera con Sfera atrai todos os tipos de curiosos, e durante o passeio vimos uma turista ultrapassar a pequena limitação para tentar gira-la.

Vaticano - Descrição Capela Sistina
Para quem quer entender um pouco mais da Capela Sistina

Há também outro espaço próximo, com fonte e murais que descrevem a Cappella Sistina, para quem quer ter uma ideia antes ou tentar rever o que se perdeu no tumulto.

Escadaria em Espiral

Para fechar a visita com chave de ouro, nos encaminhamos para a saída e descemos a belíssima e escorregadia Escada em Espiral. Criada em 1932 por Giuseppe Momo dá um charme todo especial no término da visita.

Vaticano - Escada em Espiral
Muito cuidado ao desce-la, pois o seu piso é escorregadio

Nossa Visita

Foi bastante fácil circular pelos museus, foi interessante observar a diferença entre áreas, as que recebem grupos de turismo são superlotadas, as demais te permitem observar com bem mais tranquilidade, ouvir o audioguia e aprender algo novo.

É um passeio cansativo, mas a Alice aguentou bem. Algumas salas, principalmente aquelas que a muvuca imperava, ela não tinha muita paciência, mas nas dos mapas já foi mais fácil de atrair a sua atenção. O grande finale para ela foi a Escada em Espiral, que se encanta os adultos para os pequenos é uma grande diversão.

Em nossa opinião a visita pelos Museus do Vaticano valem muito a pena, assim como o Louvre, o seu acervo é riquíssimo e merece ser observado com calma, então se for a sua primeira vez em Roma, não deixe de incluí-los no seu roteiro, e permita-se caminhar pelos seus corredores, e observe tudo, a arte e a história estão em todos os detalhes.

Algumas dicas:
– O local possui banheiros distribuídos pelos museus, mas alguns, como da praça de alimentação, são bastante cheios.
– Procure ir leve, eu fui com uma mochila pequena e não tive problema em ficar com ela.
– Roupas e sapatos confortáveis são necessários para o sobe e desce de escadas.
– Você pode carregar água durante o trajeto interno.
– Não é permitido fotografar dentro da Capela Sistina e os guardas não são nada simpáticos se te verem quebrando as regras.
– Existe a possibilidade de realizar a visita noturna aos museus, no nosso caso as datas da estadia não coincidiram com a data que a mesma é realizada, mas pode ser uma ótima alternativa para quem procura uma visita mais calma. Os ingressos precisam ser reservados com antecedência neste caso.

Vaticano - Papa Francisco
O Papa Francisco é Pop

Maiores Informações:
Endereço: Viale Vaticano, 00165 Roma
Como ir: Metro Linha A
Site Oficial: www.museivaticani.va
Horários, Tipos de Visitas, Valores e Participação nas audiências: http://www.vatican.va/content/vatican/pt/info.html

Ficou curioso para saber os outros pontos que visitamos em Roma? Leia o nosso post Roteiro 3 dias em Roma.
Quer saber nossas dicas de restaurante? Leia o nosso post Gastronomia: Restaurantes em Roma.

* Ingressos pagos por nós
* Alice estava com 6 anos e 4 meses
* Viagem realizada em setembro/2019

Planeje sua viagem em parceria com o blog clicando nos links em azul, você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a melhorá-lo cada vez mais:

  • Reserve seu hotel através da Booking.com, são milhares de opções no mundo todo com garantia dos melhores preços. Cancelamento gratuito, pagamento antecipado e confiança de uma empresa com mais de 20 anos atuando com reservas de hotéis.
  • Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom 3GERACOESE1MALA5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto.
  • Alugue o seu carro com a Rentcars e parcele em reais sem pagar IOF.
  • Problemas com o seu voo ou bagagens? Entre em contato com o pessoal da Resolvvi e veja se pode ser indenizado.
  • Não quer ficar desconectado? Conheça o chip da Viaje Conectado e já inicie o seu roteiro com ele.

17 comentários em “Museus do Vaticano

  1. Eu ja li muito sobre o museu do Vaticano e conheço bem a historia por conta disso esse será um dos meus primeiros pontos de visita na região. Amei as suas dicas

    Curtir

  2. Quando fui ao museu eu simplesmente surtei! Preciso voltar pq confesso que corri um pouco la dentro, é muito grande!
    Talvez o q eu tenha gostado mais foi a parte dos mapas, e talvez pelo o q voce mencionou (estarem mais vazias).
    o bom do jardim é que dá uma relaxada de tanta informacao la dentro rsrs

    Curtir

  3. Os museus do Vaticano são incríveis, muito completos, mas também muito cheio. Quando fui comprei com antecedência o que rendeu pular uma fila enorme que se formava para compra do ingresso na hora. Muita história e arte reunidos em um local lindo.

    Curtir

  4. Organizar a visita e priorizar as seções de maior interesse ajuda muito, especialmente para quem está com pouco tempo em Roma. Parabéns pelo post, está bem completo e super útil para quem quer planejar a visita!

    Curtir

  5. Conheci pela primeira vez os Museus do Vaticano no fim do ano passado e foi realmente uma ótima visita, mas fui no último domingo do mês, quando a entrada é gratuita. Foi um passeio muito interessante, eu curti bastante.

    Curtir

    1. Nós fomos no início do mês de setembro, e ainda pegamos o final do verão (quando Roma estava transbordando de turistas), nestes caso a entrada gratuita exige uma paciência que as crianças não tem.

      Curtir

  6. Oi Andrea! Que post mais maravilhoooooooooso, meu Deus! Tão completo, com fotos. Eu sou decendente de italianos e meu sonho é ira pra Itália e Roma é um dos meus locais obrigatórios. Sonho total em conhecer. E eu amo museus. Acho que ia ser um dia perfeito de passeio. Amei, beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s