14º Dia – BCN – SAO – POA – Retorno para Casa

Barcelona é uma cidade muito legal para se conhecer e turistar. Um destino de viagem que recomendo de olhos fechados. E aparentemente ela também gostou de mim, pois foi à saída mais bizarra de todas as viagens que realizei até hoje.

Conforme comentei no post sobre o nosso hotel, ele não havia recepção. No sobe e desce das malas enquanto se esperava o táxi e se fechava a porta com a chave em cima da mesa, a minha mochila se abriu. Na rua antes de embarcar no táxi vejo algo caindo e era uma roupa. E lá ficava em definitivo o short do meu pijama novo usado apenas uma vez.

A ida até o aeroporto foi tranquila, o taxista nos deixou no terminal da TAM, e ao entrar a primeira coisa que procuramos foi aqueles serviços de proteção de mala para plastificar o carrinho da Alice. As malas deixamos sem nada (sim, elas já possuem suas marcas de viagem), mas para o carrinho o investimento está valendo, pois ele chega intacto na outra ponta.

Você sabia que este post faz parte de um roteiro completo?Acompanhe a nossa trip completa por Barcelona com todos os detalhes dia-a-dia.

No raio-X
Não havia muita fila no terminal da TAM, despachamos as malas com calma – nossa balança foi aprovada com louvor -, pegamos as passagens e lá fomos para o raio x. Para acessar esta área é necessário realizar a leitura do bilhete aéreo em uma espécie de catraca e chegar até os pontos.

O local estava uma zona, ativavam o apito para quase todo mundo. Mandavam as pessoas passarem e seguravam as bagagens, e aí que algumas coisas estranhas aconteceram:
1) A esteira com as bagagens de mão ia e voltava, não dando um controle total de visibilidade para os passageiros.
2) Pediram para abrir a mala de mão da minha mãe depois de olharem a imagem da bolsa da pessoa que estava atrás de nós (não acharam nada e ficaram de cara feia).
3) Coisas da bandeja da minha mãe foram parar na bandeja da pessoa de trás.
4) A minha passagem, que estava junta com as demais, sumiu da bandeja.

O problema maior foi o item 4. Pois os responsáveis nem se prestaram a procurar ou ver o que aconteceu.

Passagem sumiu! O que fazer?
Em um primeiro momento me bateu um desespero, e agora, faço o que? Em que passagem estão os comprovantes das bagagens? Para a primeira questão consegui a resposta com o rapaz que estava próximo as máquinas de leitura das passagens. Para a segunda um suspiro de alivio ao ver que estavam todas na passagem do meu marido.

Com o passaporte em mãos retornei ao balcão da TAM, a atendente lembrou-se de mim, e emitiu novamente a passagem, foi rápido e tranquilo. No retorno o rapaz liberou a minha entrada, já que a minha passagem já havia sido lida e não permitia novo acesso.

Lembra quando eu disse que ativavam o apito do raio x para quase todo mundo? Não, eu não me enganei no termo. Na primeira vez que eu passei o apito não soou. Quando passei pela segunda vez com as mesmas roupas, o apito tocou. Passaram algodão com álcool na minha mão e depois me liberaram. Mas ficou claro que ou eles estavam em alerta por algum motivo, ou estavam a fim de incomodar os passageiros mesmo.

Duty Free
Eu particularmente acho as coisas mais caras nos duty free, mas foi o único lugar que encontramos a base preferida da minha mãe, e assim encerramos as nossas compras em terras espanholas. Se houverem mais fãs da marca Helena Rubinstein o aeroporto de Barcelona é um dos lugares que poderá encontrar.

De volta pra casa
Ainda no hotel optamos em não realizar o check-in antecipado devido as informações dos passageiros estarem incorretas. No balcão nos separaram em três fileiras (Alice ficou junto comigo). Dentro do voo muitas pessoas separadas.

Então se a TAM tem um ponto negativo em relação as demais companhias com quem voamos (e também realizamos check-in na hora), é que ela não faz um planejamento dos passageiros que irão embarcar. Com a moda de agora cobrarem por tudo, espero que isso não se torne um comportamento generalizado para forçar a compra pela escolha de lugares.

Alice dormiu praticamente o voo inteiro, e eu aproveitei para ver filmes. Achei a programação bem boa para passar o tempo. Na parte de alimentação, achei pouca. Não fiquei com fome por trazer alguns pãezinhos e bolachas na mochila.

A chegada a São Paulo foi tranquila, assim como o pega e despacha das malas. Somos viajantes econômicos, então sem estouro de cota para explicar como funciona com o pessoal da Receita. Como estávamos com as passagens do segundo voo em mãos (todos separados também), nos passaram rapidamente.

Cena Curiosa (ou mundo animal)
Na espera para o voo para Porto Alegre assistimos a cena de dois homens brigando por causa de um cachorro, eles literalmente quase saíram na porrada. E o que mais nos surpreendeu: nenhum segurança apareceu para acalmar os ânimos. Foram outros passageiros da volta que cuidaram do deixa disso.

Em casa
Chegamos a noite em casa. Todas as malas e seu conteúdo – que incluía vinhos – chegaram intactos. Agora é organizar tudo e planejar a próxima viagem nas férias de verão.

* Quer mais fotos? Siga nosso instagram @3geracoese1mala
* Alice estava com 5 anos e 1 mês
* Viagem realizada no mês de junho/2018
* Patrocinada por nós

2 comentários em “14º Dia – BCN – SAO – POA – Retorno para Casa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s