3º Dia – Barcelona – Bairro Gótico

Você sabia que este post faz parte de um roteiro completo? Acompanhe a nossa trip completa por Barcelona com todos os detalhes dia-a-dia.

Para sentir o clima da cidade o trajeto de hoje foi todo a pé, tendo como suporte o carrinho da Alice. Pegamos uma das grandes avenidas e fomos rumo a Plaça da Catalunya. Nosso destino: o bairro Gótico.

Universidade de Barcelona
Fachada da Universidade de Barcelona

Universidade de Barcelona
Ainda no caminho nos deparamos com a Universidade de Barcelona, um belo prédio do século XIX localizada no bairro Eixample. Ela também é citada no livro A Sombra do Vento. É possível visita-la gratuitamente, mas optamos em apenas observa-la pelo lado de fora.

Plaça da Catalunya
Ponto de encontro da cidade de Barcelona, esta praça é cercada por lojas, táxis, Aerobus e com uma estação de trem, a praça é composta de fonte, estatuas de uma diversidade de estilos e o principal centro de atendimento ao turista.

É um espaço bacana para os pequenos que se deslocam de carrinho esticarem as pernas correndo um pouco, sempre sob o olhar dos pais, já que ela é bem movimentada. Aqui também se faz necessário ter atenção com os batedores de carteira, para uma distração demasiada não gerar dor de cabeça.

Descemo-la para encontrarmos a rua que nos daria acesso às próximas atrações.

Portal del Ángel
Rua cheia de lojas, algumas em prédios cheios de história, como da H&M que ocupa o local onde ficava a antiga sede catalã de gás, construída entre 1893-1895, e durante algum tempo a entrada principal da rua.

Fonte
De suas torneiras saem água, mas não tivemos coragem de tomar

Nela também podemos encontrar uma das 16 fontes desenhadas pelo arquiteto modernista Pere Falques. Pelas suas torneiras saem água e vimos pessoas bebendo. Não nos animamos a seguir a experiência.

Portal de Entrada
Antiga sede e portal de entrada conservada

 

Iglesia de Santa Ana
Localizada à direita de quem está vindo da Plaça da Catalunya temos a la Calle Santa Ana, onde encontramos a Igreja de mesmo nome. Para quem curte o livro A Sombra do Vento é na rua desta igreja que os personagens principais moram.

Ela é pequena e fica meio escondida, exige um pouco de atenção na rua estreita. Inicialmente ela nos parecia fechada, mas foi empurrar uma porta para ter acesso ao local.

A iglesia é também um monastério que pertence a Orden del Santo Sepulcro de Jerusalém. Seu ambiente é escuro, criando uma atmosfera que te faz viajar no tempo sem sair do lugar. Sua construção iniciou na metade do século XII, mas demorou muitos anos para ser finalizada, assumindo assim o seu ar gótico.

A parte mais colorida é justamente a capela da Virgem de Montserrat, padroeira da Catalunya.

Uma palavra que a traduz é a simplicidade. Poucas coisas ornamentam as paredes cruas, tornando o lugar muito mais para reflexão do que turismo em si.

A igreja de Santa Anna foi declarada patrimônio nacional em 1811.

Não conseguimos visitar o claustro, dentro da igreja não havia nenhuma informação e no portão de acesso várias pessoas sentadas, algumas com cães que latiam para os turistas que tentavam se aproximar. Assim, ficamos sem conhecer esta parte.

Bairro Gótico
Cheio de referencias na internet, o bairro medieval de Barcelona já se chamou Bairro da Catedral e guarda muitas atrações, algumas gratuitas, para serem desvendadas por quem topa caminhar por suas estreitas.

Bairro Gotico
O Bairro Gótico possui vários cantinhos para serem admirados, caminhar por ele é viajar no tempo

Aqui é se deixar levar, você pode não entrar em tudo, mas com certeza irá se deparar com muitas coisas legais.

Barcino
Ao chegar à Plaça Nova sete letras formam a palavra Barcino, nome dados pelos Romanos a cidade que originou Barcelona.

João Brossa, poeta e artista plástico catalão, transformou cada letra em uma obra de arte, dando as boas-vindas aos visitantes a sua área antiga.

Barcino

Plaça Nova
O nome esconde a idade de uma praça que vem desde 1358 quando abrigava um mercado de palha. Vizinha da catedral, encontramos nela o Mercat Gotic, vendendo artigos novos e antiguidades.

Além do Barcino é possível observar o local do antigo aqueduto romano e os frisos desenhados por Picasso no prédio do Col·legi d’Arquitectes de Barcelona.

Passarela
Passando pelo Barcino e descendo a rua del Bisbe, irá se encontrar a passarela que liga o Palau de la Generalitat e a Casa dels Canonges. Eu não sabia, mas ela é um dos símbolos do bairro Gótico.

Passarela

O que me chamou a atenção no dia foram os seus detalhes. Ela me recordou outras passarelas, como as que vemos em Veneza e Florença, só que em uma versão medieval.

Templo de Augusto
Dentro do MUHBA Temple d’August é possível visitar gratuitamente quatro colunas de um templo construído no século I a.c. e consagrado ao culto do imperador romano César Augusto.

Além das colunas é possível ver desenhos de como era o templo original. No prédio bonitos vitrais cercam o ambiente.

Como o local para acesso as colunas possui uma pequena escada, quem vai com carrinho de criança deve estacionar o mesmo próximo à porta. Para não haver problemas não deixe nada de valor, já que certamente vocês irão se distrair observando e tirando fotos.

A visita é rápida, já que o local é pequeno.

Almoço
Sem nenhuma indicação pré-estabelecida, simpatizamos com o restaurante Tapes Barcelona e adoramos a nossa refeição. Optamos pelo menu do dia, que consiste em um prato de entrada, um prato principal, sobremesa e bebidas. Tudo por 11,10 euros por pessoa. Para Alice um prato de massa, pois ela não aguenta comer tanto assim.

Nossas entradas foram:

– Ensalada de tomate con queso mozzarella,oregano y vinagreta balsanica.
– Tallarines a la bolonesa (que papai trocou com a massa de quatro queijos da Alice a pedido da pequena)

Nossos pratos principais:

– Picaña de ternera a la brasa concilandro y patatas paja
– Cazuela de dorada a la marinera con mejillones y esparragos
– Corvina a la plancha con verduras al wok

Nossas sobremesas:

– Creme catalana
– Helado

O atendimento super simpático. Para a Alice deram uma folha com desenho dos minions e giz de zera, que no final foi colocado na parede junto com outra obra prima dos simpáticos personagens amarelos.

Almoço Alice
Pessoal garantindo a distração da Alice durante a espera dos pratos

Lugar bonitinho, tranquilo, comida gostosa, bom atendimento. Enfim, uma ótima pedida para recuperar as energias e ir para a segunda parte.

Praça Reial
O charme da Plaça Reial

Plaça Reial
Uma praça charmosa e elegante, com luminárias feitas por Gaudí e palmeiras. Apesar de nomes semelhantes (existe também a plaça del Rei), esta fica pertinho da Las Ramblas e foi construída no século XIX, o que atraiu famílias importantes da época para a região.

Praça São Miguel
A curiosa escultura moderna que lembra uma torre humana

Plaça de Sant Miguel
Andar pelo bairro gótico é encontrar diversos tipos de praças, esta é uma delas. Pequena e com uma escultura moderna, pode chamar a sua atenção durante a passagem.

Palau de La Generalitat
Prefeitura e sede do governo catalão estão frente a frente na Plaça Sant Jaume. Durante o dia protestos e outras ações populares podem ocorrer neste espaço, que durante a nossa viagem exibia uma faixa pedindo a liberdade dos seus políticos.

Sede governo catalão

Neste dia pegamos uma movimentação no final do dia, com música e cartazes, mas tudo muito tranquilo.

Plaça del Rei
Cercada por prédios que te levam a idade média, nela estão o Palau Reial Major, que até o século XV foi moradia de condes da Catalunha, a capela de Santa Ágata que fica no alto da muralha romana e o Palau del Lloctinente, onde hoje funciona a sede do arquivo da coroa de Aragão, e uma unidade do MUHBA (existem várias espalhadas por Barcelona).

Dos lugares citados apenas o arquivo estava aberto, pois havia um evento no museu.

Arquivo da Coroa de Aragão
O arquivo conserva a documentação de sete séculos da história espanhola. O palácio onde se localiza foi construído entre 1549 e 1557 com pedra de Montjuic.

Ao entrar no pátio será possível sentir o frescor do local, graças às parras que nasceram junto com o arquivo, quando o jovem Francisco plantou o primeiro galho.

Subindo as escadas, encontra-se a belíssima porta em bronze de São Jorge. Criada em 1975 por Josep Maria Subirachs, ela serve de ligação com o antigo Palácio Real.

Os detalhes desta porta são incríveis, dos textos em latim, catalão e aragonês, o mapa onde se vê a bota da Itália, sem faltar o dragão e claro a mão dourada que convida a tocar.

Jardim museu mares
Pausa para olhar os peixes

Museu Frederic Marès
Não entramos no museu, apenas aproveitamos o seu agradável pátio para descansar. Alice adorou ver os peixinhos no chafariz que fica no centro. Para quem quiser beber algo, há pequenos cafés.

Catedral de Barcelona
Imponente por dentro e por fora, para aproveitar a vista da cidade que ela proporciona é necessário pagar por um ingresso (crianças pequenas são isentas), e vale a pena.

A Catedral tem código de vestimenta, então nada de chegar de short/saia curta ou regata se quiser entrar.

Com o nome de Catedral de la Santa Creu i Santa Eulàlia, sua construção foi iniciada em 1298 e levou seis séculos para finalizar, o que explica a mistura de estilos que encontramos, como gótico, barroco e modernista.

Em sua parte interna há várias capelas secundárias, a que fica junto à porta é destinada a missa, sendo proibido fotografar.

Na parte central tem uma área que é o coro, nela estão cadeiras com escudos pertencentes aos membros do XIX Capítulo da Ordem de Toisó de Ouro, do século XVI.

Passando por ele há uma escada, ao descê-la nos deparamos com a cripta de Santa Eulália,onde o sarcófago guarda os seus restos. Existe uma grade que separa os visitantes sem impedir a visão do local.

Ao final o altar principal, com um lindo piso em mármore branco.

Uma área bem bacana é o claustro, que mais parece um belo jardim com seus gansos nadando (e esperando pão dos turistas). Ali também tem um museu com peças da igreja, que vão de tapetes, a quadros e joias. É proibido fotografar o local e sua visita está incluída no valor do ingresso.

No claustro também a figura de santos, nele encontramos a padroeira da eletricidade, em tempos de crise, toda ajuda é bem-vinda. E há também uma lojinha com lembrancinhas.

Para ter acesso ao terraço é necessário pegar um elevador (preço incluído no ingresso), não é permitida a subida de crianças pequenas, então fizemos um revezamento para todos conhecerem. A vista é linda, além do próprio bairro gótico, se enxerga o mar, a sagrada família, e outros pontos desta cidade tão bela.

Casa de L’Ardiaca
Sede do arquivo histórico da cidade de Barcelona, é outro lugar com entrada gratuita, onde é possível ver os restos da muralha romana de Barcelona.

Além disso ela possui um espaço de entrada muito bonito, onde você pode simplesmente descansar e admirar.

Terminamos o dia apaixonados pelo Bairro Gótico, ficou a vontade de estar hospedado ali para aproveitar o seu anoitecer. Mas é hora de voltar para o hotel, tomar banho, comer algo e programar o amanhã.

Com crianças: em todos os locais visitados a presença do carrinho foi tranquila, assim como a presença da nossa pequena.

Links de apoio (horários e valores):
Catedral de Barcelona
Casa de L’Ardiaca
MUHBA
Museu Frederic Marès
Palau de La Generalitat
Arquivo da Coroa de Aragão

* Quer mais fotos? Siga nosso instagram @3geracoese1mala
* Alice estava com 5 anos e 1 mês
* Viagem realizada no mês de junho/2018
* Patrocinada por nós

2 comentários em “3º Dia – Barcelona – Bairro Gótico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s